Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Record começa a ficar sem graça para telespectador

A Record fechará julho com significativa queda de audiência na Grande São Paulo, indicativo de que a emissora estaria desacelerando o crescimento contínuo que registra desde 2006.

Record parou de crescer, enquanto Globo também caiu no Ibope da Grande São Paulo

A Globo, apesar do revés da concorrente, continua caindo. E o SBT, impulsionado por "Pantanal" e por desenhos, finalmente reage no Ibope.

Até o último domingo (dia 27), a Record tinha 8,4 pontos na média diária (das 7h às 24h), uma queda de 1,2 ponto em relação a junho.

No mesmo horário, o SBT subiu de 6,7 em junho para 7,2 em julho, reduzindo sua desvantagem para a Record de três para apenas pouco mais de um ponto, e a Globo marcou média diária de 16,6, meio ponto a menos que junho.

Record começa a ficar sem graça para telespectador

A Record fechará julho com significativa queda de audiência na Grande São Paulo, indicativo de que a emissora estaria desacelerando o crescimento contínuo que registra desde 2006.

Record parou de crescer, enquanto Globo também caiu no Ibope da Grande São Paulo

A Globo, apesar do revés da concorrente, continua caindo. E o SBT, impulsionado por "Pantanal" e por desenhos, finalmente reage no Ibope.

Até o último domingo (dia 27), a Record tinha 8,4 pontos na média diária (das 7h às 24h), uma queda de 1,2 ponto em relação a junho.

No mesmo horário, o SBT subiu de 6,7 em junho para 7,2 em julho, reduzindo sua desvantagem para a Record de três para apenas pouco mais de um ponto, e a Globo marcou média diária de 16,6, meio ponto a menos que junho.

O Vigiador

"Toda a minha vida, tive medo de homens velando sobre mim.

Suponho que o primeiro homem a velar sobre mim foi meu pai, mas ele sumiu antes que eu pudesse recordá-lo.

Por alguma razão, quando eu era menino, gostava de brigar. Grande parte das vezes eu perdia, OUtro menino, às vezes com sangue pingando do nariz, erguia-se acima de mim.

Muitos anos depois precisei me esconder. Procurava não dormir, porque tinha medo de quem estaria lá quando eu acordasse. Mas tive sorte, era sempre meu amigo.

Quando estava escondido, eusonhava com um certo homem. O mais difícil foi quando viajei para ir ao encontro dele.

Por pura sorte e depois de muitas passadas, consegui.

Fiquei dormindo por muito tempo. Três dias, disseram-me... E o que encontrei ao acordar? Não um homem, mas uma outra pessoa a me vigiar.

Com o passar od tempo, a menina e eu descobrimos que tínhamos muitas coisas em commum.

Mas há uma coisa estranha: a menina diz que eu pareço outra coisa.

Agoa moro num porão. Os sonhos ruins ainda vbem no meu sono.

Uma noite, após meus pesadelos habituais, uma sombra ergueu-se sobre mim. Ela disse: conte-me o que você sonha. E eu contei. Em troca, ela me contou do que eram feitos seus próprios sonhos.

Agora, acho que somos amigos, essa menina e eu. em sue aniversário, foi ela quem deu um presente - a mim.

Isso me fez compreender que o melhor vigigador que eu conheci não e um homem".


(Trecho do livro "A Menina Que Roubava Livros")


.

O Vigiador

"Toda a minha vida, tive medo de homens velando sobre mim.

Suponho que o primeiro homem a velar sobre mim foi meu pai, mas ele sumiu antes que eu pudesse recordá-lo.

Por alguma razão, quando eu era menino, gostava de brigar. Grande parte das vezes eu perdia, OUtro menino, às vezes com sangue pingando do nariz, erguia-se acima de mim.

Muitos anos depois precisei me esconder. Procurava não dormir, porque tinha medo de quem estaria lá quando eu acordasse. Mas tive sorte, era sempre meu amigo.

Quando estava escondido, eusonhava com um certo homem. O mais difícil foi quando viajei para ir ao encontro dele.

Por pura sorte e depois de muitas passadas, consegui.

Fiquei dormindo por muito tempo. Três dias, disseram-me... E o que encontrei ao acordar? Não um homem, mas uma outra pessoa a me vigiar.

Com o passar od tempo, a menina e eu descobrimos que tínhamos muitas coisas em commum.

Mas há uma coisa estranha: a menina diz que eu pareço outra coisa.

Agoa moro num porão. Os sonhos ruins ainda vbem no meu sono.

Uma noite, após meus pesadelos habituais, uma sombra ergueu-se sobre mim. Ela disse: conte-me o que você sonha. E eu contei. Em troca, ela me contou do que eram feitos seus próprios sonhos.

Agora, acho que somos amigos, essa menina e eu. em sue aniversário, foi ela quem deu um presente - a mim.

Isso me fez compreender que o melhor vigigador que eu conheci não e um homem".


(Trecho do livro "A Menina Que Roubava Livros")


.

Estresse

As pessoas podem apresentar sintomas relacionados ao estresse de forma diferenciada, pois a vulnerabilidade psicológica varia, de acordo com a estrutura psíquica de cada indivíduo. Além disso, segundo Jack Barchas, neuroquímico da Universidade de Stanford, “há um constante entrelaçamento dos sintomas de estresse. É como se fosse uma sinfonia de diferentes instrumentos musicais, tocando, porém a mesma música”.

O papel do estresse em doenças clínicas, muitas vezes, não é claro. Muitos sintomas, da dor de cabeça às palpitações, podem ser relacionados ao estresse, a uma doença física ou, freqüentemente a uma combinação de ambos. Da mesma forma, algumas vezes, um sintoma que surge num momento de grande estresse, como uma dor abdominal, pode eventualmente progredir para uma úlcera ou uma colite.

Estudos científicos indicam que as pessoas adoecem com mais freqüência quando estão estressadas. No caso de uma separação ou perda de emprego por exemplo, baixam as defesas de imunidade do indivíduo e ele pode, mais facilmente, contrair doenças. Sabe-se que sete segundos após perceber a causa o indivíduo automaticamente se prepara para reagir fisicamente à situação: a pressão sobe, o coração pulsa mais rápido, a respiração se torna mais pesada e rápida, os músculos se contraem e as mãos e pés se tornam frios e suados. Estas são, no
entanto, naturais reações físicas que ocorrem espontaneamente. Porém, se forem mantidas por períodos prolongados ou freqüentes, o estresse tenderá a se tornar crônico e o indivíduo pagará um preço bastante alto por essa adaptação biológica natural: pressão alta, derrame, infarto, enxaqueca, insônia e depressão são alguns dos problemas mais comuns que atualmente decorrem de seu nível de estresse.

Geralmente, os sintomas são um sinal de alerta para que a pessoa concentre sua energia para restabelecer o equilíbrio entre a mente e o corpo. Por esta razão, estar atento aos possíveis sintomas de estresse é uma atitude saudável e preventiva para todos aqueles que no atual contexto do mundo moderno estão sujeitos a situações estressantes.

Entre os principais sintomas do estresse, destacam-se: sinais de cansaço, tristeza, dor de cabeça, grande agitação, constantes crises de tensão e angústia; diminuição da produtividade, isolamento, mau humor, medo, colite, sudorese intensa, irritação, incapacidade de domínio sobre as emoções, etc...

Em síntese, o estresse realmente existe e afeta sua vida, por isto fique atento aos sintomas, as reações orgânicas e psíquicas que anunciam problemas físicos e emocionais.

Projeta-se do Estresse!



O Estudante: Comportamento e Autoconhecimento

O jovem contemporâneo, por uma série de razões dele próprio, dos seus grupos sociais e do ambiente em que vive, tem apresentado, percentualmente, um aumento daqueles estados conhecidos como de ansiedade e angústia. O mal-estar característico de tais estados tem levado o jovem a procurar a melhor maneira de resolvê-lo, mas nem sempre se tem conseguido chegar a estratégias mais sadias.

É notório que cada pessoa tenha uma tendência natural de considerar a sua problemática individual de forma prioritária.

É por isso que cada um faz de si e de suas vivências o ponto de referência do universo no qual se encontra. Para suplantar as próprias dificuldades, cada ser humano está constantemente buscando conseguir
elementos que possam fornecer-lhe maiores informações, esclarecer e equacionar melhor suas preocupações mais íntimas.

Aos poucos, os cientistas do comportamento foram compreendendo que poderiam ajudar mais efetivamente as pessoas ou os jovens, se facilitassem que eles mesmos se conhecessem. Isso poderia evitar-lhes sensações desconfortáveis a seu próprio respeito como, por exemplo, sentimentos de auto-estima baixa por sentirem que estavam falando perante si mesmas.

Tais sentimentos muito freqüentemente vêm de crenças e opiniões vulgarmente conhecidas como senso comum e despidas de um rigor criterioso de pesquisa científica. Conseqüência: não advertidas da precariedade do seu conhecimento, tais pessoas desnecessariamente acumulam dentro de si uma série de inquietudes e ansiedades. Nesta situação o equilíbrio tão importante à capacidade de serem felizes inexiste de forma consciente e produtiva na resolução de seus próprios problemas.

Com freqüência, percebe-se que as pessoas/estudantes parecem ter uma capacidade muito grande de inventar uma infinidade de coisas que as tornam desnecessárias, infelizes e insatisfeitas. Ao servir-se de conhecimentos científicos a respeito de si mesmo, o indivíduo tem maior possibilidade de encarar-se de forma mais inteligente e avisada, aumentando suas possibilidades de ser mais feliz, uma vez que tenha sido mais adequado ao comportar-se.

Se estados de mal-estar físico causados por uma doença qualquer determinam um comportamento ineficiente como, por exemplo, falta de atenção, estados psicológicos desagradáveis, semelhantemente, incapacitam o indivíduo, reduzindo sua produtividade.

Entre os Principais Sintomas do Estresse, destacam-se:

· Sinais de cansaço

· Nó na garganta

· Tristeza

· Prostração

· Bruxismo (ranger os dentes)

· Dor na coluna

· Diarréia

· Dor de cabeça

· Grande agitação

· Aflição

· Pânico

· Sentimento de medo e agressividade constantes

· Constantes crises de tensão e angústia

· Afastamento de suas atividades de trabalho

· Incapacidade de domínio sobre as emoções

· Impotência na resolução de problemas

· Alteração do desempenho de suas funções normais

· Fixação num determinado problema de trabalho

· Diminuição da produtividade e eficiência

· Perda de memória

· Sudorese intensa (suor, transpiração intensa)

· Queixas freqüentes

· Manchas roxas

· Perturbação

· Fala desordenada

· Aceleração do batimento cardíaco

· Irritação

· Isolamento

· Hipertensão

· Mau humor

· Pigarro

· Úlcera

· Medo

· Melancolia

· Angústia

· Esgotamento

· Roer unhas



As Transformações Químicas do Corpo

O sistema nervoso é responsável pelas transformações químicas que ocorrem no organismo, “reconhecendo” a qualidade de cada mensagem captada e enviada até ele por terminações nervosas.

Por meio da sensibilidade do corpo, os centros nervosos são informados sobre as alterações que ocorrem no meio externo e interno. Essas alterações sensitivas atingem a glândula supra-renal, onde há produção da adrenalina.



Como tudo isso acontece?

O córtex, camada externa do cérebro, tem a função importante de intervir na estrutura mais complexa do composto, nas sensibilidades que se passam externamente, na capacidade motora, no raciocínio, etc. Ele conduz as mensagens ao chamado sistema límbico que permite ao indivíduo adquirir compostos mais adaptados à sobrevivência da espécie.

Já o hipotálamo, feixe de células nervosas, tem como função não só integrar o sistema endócrino ao sistema nervoso autônomo, respondendo pelo estado de humor e regulação hormonal. Também é responsável pela manifestação das emoções e sentimentos.

Essas mudanças mostram-nos o processo de todo envolvimento psíquico e orgânico ocorrido no corpo.



O CORPO EM ALERTA

O estresse não é uma doença, é o estado do organismo quando submetido à tensão. Numa situação estressante, o corpo sofre reações químicas. Em excesso, isso pode prejudicar o organismo. Veja como o estresse atua sobre o corpo.

CÉREBRO :O cérebro produz uma família de substâncias conhecidas como opiáceos, responsável pela sensação de bem-estar, e seretonina, que faz o corpo relaxar. Submetido ao estresse, o cérebro diminui a produção das duas. Com isso, a pessoa torna-se irritável e, às vezes, insone.

MAXILARES: A pessoa estressada costuma ranger os dentes, o que pode desgastá-los e deslocar a mandíbula a ponto de pressionar os nervos da face. Isso produz zunidos nos ouvidos e até tontura.

GLÂNDULAS

SUPRA-RENAIS: Fabricam adrenalina, que mantém o corpo alerta, e cortisol, que energiza os músculos.

Em excesso o cortisol reduz a resistência às infecções. Pode causar morte de neurônios, envelhecimento cerebral e perda de memória.

CORAÇÃO: A noradrenalina, produzida nas supra-renais, acelera os batimentos cardíacos, provoca uma alta de pressão arterial e, quando produzida durante longos períodos, sobrecarrega o músculo cardíaco.

PULMÕES: A tensão acelera a respiração. Para quem sofre de asma, pode desencadear crises.

PELE: Sob estresse, os vasos sangüíneos periféricos - mais próximos da pele - contraem-se e são menos irrigados. Se o estresse é constante, o envelhecimento é mais rápido.

ESTÔMAGO: O cérebro ordena ao estômago que produza os ácidos do suco gástrico. O excesso de acidez, unido à queda de resistência a infecções, pode provocar úlceras e gastrite.

MÃOS: Um dos maiores indicadores de tensão é suar frio nas mãos e nos pés.

ÓRGÃOS SEXUAIS: Nas mulheres, o estresse diminui os níveis de progesterona, podendo causar queda da libido e distúrbios que causam cólicas horríveis no período menstrual. Nos homens, os efeitos do estresse podem prejudicar o desempenho sexual.

ARTICULAÇÕES: Situações de estresse podem desencadear crises em pessoas que sofrem de artrite e reumatismo. O mecanismo que as causa, porém, ainda não está totalmente esclarecido.



Fonte: Revista Veja. À beira de um ataque de nervos. nº 8, 26/02/97, p.95

.

Estresse

As pessoas podem apresentar sintomas relacionados ao estresse de forma diferenciada, pois a vulnerabilidade psicológica varia, de acordo com a estrutura psíquica de cada indivíduo. Além disso, segundo Jack Barchas, neuroquímico da Universidade de Stanford, “há um constante entrelaçamento dos sintomas de estresse. É como se fosse uma sinfonia de diferentes instrumentos musicais, tocando, porém a mesma música”.

O papel do estresse em doenças clínicas, muitas vezes, não é claro. Muitos sintomas, da dor de cabeça às palpitações, podem ser relacionados ao estresse, a uma doença física ou, freqüentemente a uma combinação de ambos. Da mesma forma, algumas vezes, um sintoma que surge num momento de grande estresse, como uma dor abdominal, pode eventualmente progredir para uma úlcera ou uma colite.

Estudos científicos indicam que as pessoas adoecem com mais freqüência quando estão estressadas. No caso de uma separação ou perda de emprego por exemplo, baixam as defesas de imunidade do indivíduo e ele pode, mais facilmente, contrair doenças. Sabe-se que sete segundos após perceber a causa o indivíduo automaticamente se prepara para reagir fisicamente à situação: a pressão sobe, o coração pulsa mais rápido, a respiração se torna mais pesada e rápida, os músculos se contraem e as mãos e pés se tornam frios e suados. Estas são, no
entanto, naturais reações físicas que ocorrem espontaneamente. Porém, se forem mantidas por períodos prolongados ou freqüentes, o estresse tenderá a se tornar crônico e o indivíduo pagará um preço bastante alto por essa adaptação biológica natural: pressão alta, derrame, infarto, enxaqueca, insônia e depressão são alguns dos problemas mais comuns que atualmente decorrem de seu nível de estresse.

Geralmente, os sintomas são um sinal de alerta para que a pessoa concentre sua energia para restabelecer o equilíbrio entre a mente e o corpo. Por esta razão, estar atento aos possíveis sintomas de estresse é uma atitude saudável e preventiva para todos aqueles que no atual contexto do mundo moderno estão sujeitos a situações estressantes.

Entre os principais sintomas do estresse, destacam-se: sinais de cansaço, tristeza, dor de cabeça, grande agitação, constantes crises de tensão e angústia; diminuição da produtividade, isolamento, mau humor, medo, colite, sudorese intensa, irritação, incapacidade de domínio sobre as emoções, etc...

Em síntese, o estresse realmente existe e afeta sua vida, por isto fique atento aos sintomas, as reações orgânicas e psíquicas que anunciam problemas físicos e emocionais.

Projeta-se do Estresse!



O Estudante: Comportamento e Autoconhecimento

O jovem contemporâneo, por uma série de razões dele próprio, dos seus grupos sociais e do ambiente em que vive, tem apresentado, percentualmente, um aumento daqueles estados conhecidos como de ansiedade e angústia. O mal-estar característico de tais estados tem levado o jovem a procurar a melhor maneira de resolvê-lo, mas nem sempre se tem conseguido chegar a estratégias mais sadias.

É notório que cada pessoa tenha uma tendência natural de considerar a sua problemática individual de forma prioritária.

É por isso que cada um faz de si e de suas vivências o ponto de referência do universo no qual se encontra. Para suplantar as próprias dificuldades, cada ser humano está constantemente buscando conseguir
elementos que possam fornecer-lhe maiores informações, esclarecer e equacionar melhor suas preocupações mais íntimas.

Aos poucos, os cientistas do comportamento foram compreendendo que poderiam ajudar mais efetivamente as pessoas ou os jovens, se facilitassem que eles mesmos se conhecessem. Isso poderia evitar-lhes sensações desconfortáveis a seu próprio respeito como, por exemplo, sentimentos de auto-estima baixa por sentirem que estavam falando perante si mesmas.

Tais sentimentos muito freqüentemente vêm de crenças e opiniões vulgarmente conhecidas como senso comum e despidas de um rigor criterioso de pesquisa científica. Conseqüência: não advertidas da precariedade do seu conhecimento, tais pessoas desnecessariamente acumulam dentro de si uma série de inquietudes e ansiedades. Nesta situação o equilíbrio tão importante à capacidade de serem felizes inexiste de forma consciente e produtiva na resolução de seus próprios problemas.

Com freqüência, percebe-se que as pessoas/estudantes parecem ter uma capacidade muito grande de inventar uma infinidade de coisas que as tornam desnecessárias, infelizes e insatisfeitas. Ao servir-se de conhecimentos científicos a respeito de si mesmo, o indivíduo tem maior possibilidade de encarar-se de forma mais inteligente e avisada, aumentando suas possibilidades de ser mais feliz, uma vez que tenha sido mais adequado ao comportar-se.

Se estados de mal-estar físico causados por uma doença qualquer determinam um comportamento ineficiente como, por exemplo, falta de atenção, estados psicológicos desagradáveis, semelhantemente, incapacitam o indivíduo, reduzindo sua produtividade.

Entre os Principais Sintomas do Estresse, destacam-se:

· Sinais de cansaço

· Nó na garganta

· Tristeza

· Prostração

· Bruxismo (ranger os dentes)

· Dor na coluna

· Diarréia

· Dor de cabeça

· Grande agitação

· Aflição

· Pânico

· Sentimento de medo e agressividade constantes

· Constantes crises de tensão e angústia

· Afastamento de suas atividades de trabalho

· Incapacidade de domínio sobre as emoções

· Impotência na resolução de problemas

· Alteração do desempenho de suas funções normais

· Fixação num determinado problema de trabalho

· Diminuição da produtividade e eficiência

· Perda de memória

· Sudorese intensa (suor, transpiração intensa)

· Queixas freqüentes

· Manchas roxas

· Perturbação

· Fala desordenada

· Aceleração do batimento cardíaco

· Irritação

· Isolamento

· Hipertensão

· Mau humor

· Pigarro

· Úlcera

· Medo

· Melancolia

· Angústia

· Esgotamento

· Roer unhas



As Transformações Químicas do Corpo

O sistema nervoso é responsável pelas transformações químicas que ocorrem no organismo, “reconhecendo” a qualidade de cada mensagem captada e enviada até ele por terminações nervosas.

Por meio da sensibilidade do corpo, os centros nervosos são informados sobre as alterações que ocorrem no meio externo e interno. Essas alterações sensitivas atingem a glândula supra-renal, onde há produção da adrenalina.



Como tudo isso acontece?

O córtex, camada externa do cérebro, tem a função importante de intervir na estrutura mais complexa do composto, nas sensibilidades que se passam externamente, na capacidade motora, no raciocínio, etc. Ele conduz as mensagens ao chamado sistema límbico que permite ao indivíduo adquirir compostos mais adaptados à sobrevivência da espécie.

Já o hipotálamo, feixe de células nervosas, tem como função não só integrar o sistema endócrino ao sistema nervoso autônomo, respondendo pelo estado de humor e regulação hormonal. Também é responsável pela manifestação das emoções e sentimentos.

Essas mudanças mostram-nos o processo de todo envolvimento psíquico e orgânico ocorrido no corpo.



O CORPO EM ALERTA

O estresse não é uma doença, é o estado do organismo quando submetido à tensão. Numa situação estressante, o corpo sofre reações químicas. Em excesso, isso pode prejudicar o organismo. Veja como o estresse atua sobre o corpo.

CÉREBRO :O cérebro produz uma família de substâncias conhecidas como opiáceos, responsável pela sensação de bem-estar, e seretonina, que faz o corpo relaxar. Submetido ao estresse, o cérebro diminui a produção das duas. Com isso, a pessoa torna-se irritável e, às vezes, insone.

MAXILARES: A pessoa estressada costuma ranger os dentes, o que pode desgastá-los e deslocar a mandíbula a ponto de pressionar os nervos da face. Isso produz zunidos nos ouvidos e até tontura.

GLÂNDULAS

SUPRA-RENAIS: Fabricam adrenalina, que mantém o corpo alerta, e cortisol, que energiza os músculos.

Em excesso o cortisol reduz a resistência às infecções. Pode causar morte de neurônios, envelhecimento cerebral e perda de memória.

CORAÇÃO: A noradrenalina, produzida nas supra-renais, acelera os batimentos cardíacos, provoca uma alta de pressão arterial e, quando produzida durante longos períodos, sobrecarrega o músculo cardíaco.

PULMÕES: A tensão acelera a respiração. Para quem sofre de asma, pode desencadear crises.

PELE: Sob estresse, os vasos sangüíneos periféricos - mais próximos da pele - contraem-se e são menos irrigados. Se o estresse é constante, o envelhecimento é mais rápido.

ESTÔMAGO: O cérebro ordena ao estômago que produza os ácidos do suco gástrico. O excesso de acidez, unido à queda de resistência a infecções, pode provocar úlceras e gastrite.

MÃOS: Um dos maiores indicadores de tensão é suar frio nas mãos e nos pés.

ÓRGÃOS SEXUAIS: Nas mulheres, o estresse diminui os níveis de progesterona, podendo causar queda da libido e distúrbios que causam cólicas horríveis no período menstrual. Nos homens, os efeitos do estresse podem prejudicar o desempenho sexual.

ARTICULAÇÕES: Situações de estresse podem desencadear crises em pessoas que sofrem de artrite e reumatismo. O mecanismo que as causa, porém, ainda não está totalmente esclarecido.



Fonte: Revista Veja. À beira de um ataque de nervos. nº 8, 26/02/97, p.95

.

Rua Frei caneca: Primeira Rua Gay do País

Fonte: www.ig.com.br

A proposta de oficializar a Frei Caneca, na área central da capital paulista, como a primeira "rua gay" do País provocou reação contrária de moradores, comerciantes e até mesmo de ativistas do movimento gay de São Paulo. A Associação Casarão Brasil, idealizadora do projeto, atribui a má repercussão ao preconceito e ao desconhecimento das melhorias que a tematização da rua traria.


O presidente da associação, Douglas Drummond, explicou que a oficialização prevê a abertura de um concurso de projetos arquitetônicos para revitalizar a rua. Além disso, ele já está reformando o imóvel onde ficará a sede do Casarão - um centro para receber gays de todo o Brasil que oferecerá serviços gratuitos de agenciamento de emprego, internet, fax, atendimento médico, cursos, centro cultural e outros.

A associação, segundo Drummond, já preparou material para detalhar as propostas e vai iniciar na segunda-feira um levantamento em toda a rua para apontar quem é favorável ou contrário à medida - uma exigência da Câmara e da Prefeitura de São Paulo para discutir a viabilidade da implementação da rua gay na Frei Caneca.

Surpreendida, a Sociedade dos Amigos e Moradores do Bairro de Cerqueira César (Samorcc) convocou reunião na terça-feira na Paróquia Divino Espírito Santo - vizinha de parede do Casarão - para discutir o assunto com síndicos.

"Ninguém está gostando dessa história", lançou a diretora da subárea da Consolação da Samorcc, Mara Palla. "Vai criar uma estigmatização, é querer criar artificialmente uma coisa que não existe. É querer impingir a uma área algo que só vai criar uma situação de comentários", disse Mara. Ela fez questão de ressaltar que sua posição e a de moradores que reclamam do projeto "não é de preconceito". "Temos gays no bairro e não é de hoje. Convivemos e respeitamos, tem muito morador gay. Mas como estão fazendo é até uma forma de estimular a segregação."

Zona de exclusão

Mesmo a Associação da Parada do Orgulho Gay mostrou-se desfavorável à idéia, por entender que criaria ali um gueto. "Nossa posição não é contrária, mas a de que não podemos aceitar mais guetos. Queremos ter o direito de ir e vir em qualquer lugar, como qualquer outro indivíduo. Não queremos uma zona de exclusão", disse Alexandre Santos, presidente da Parada, maior evento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), que neste ano reuniu 3,4 milhões de pessoas em São Paulo. "Mas foi bom por levantar a discussão."

Comerciantes e síndicos próximos ao imóvel do Casarão criticaram duramente a idéia de oficializar a rua gay. "Já chamam de Frei Boneca ou Gay Caneca, mas virar um ícone oficial, aprovado pela Câmara, aí, não dá", protestou Ronaldo Cainelli, de 46 anos, proprietário de um bar na esquina com a Rua Mathias Aires. "O Raul Seixas bebia aqui, tem de pensar na história do próprio Frei Caneca, não pode", opinou Cainelli.

Drummond rebateu as manifestações contrárias, classificando-as como "preconceituosas". "A idéia é segregar mesmo. Hoje eu não consigo andar de mão dada com meu companheiro onde quer que seja; é preciso um espaço onde nos respeitem e nos sintamos seguros pra ser o que somos." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


.

Rua Frei caneca: Primeira Rua Gay do País

Fonte: www.ig.com.br

A proposta de oficializar a Frei Caneca, na área central da capital paulista, como a primeira "rua gay" do País provocou reação contrária de moradores, comerciantes e até mesmo de ativistas do movimento gay de São Paulo. A Associação Casarão Brasil, idealizadora do projeto, atribui a má repercussão ao preconceito e ao desconhecimento das melhorias que a tematização da rua traria.


O presidente da associação, Douglas Drummond, explicou que a oficialização prevê a abertura de um concurso de projetos arquitetônicos para revitalizar a rua. Além disso, ele já está reformando o imóvel onde ficará a sede do Casarão - um centro para receber gays de todo o Brasil que oferecerá serviços gratuitos de agenciamento de emprego, internet, fax, atendimento médico, cursos, centro cultural e outros.

A associação, segundo Drummond, já preparou material para detalhar as propostas e vai iniciar na segunda-feira um levantamento em toda a rua para apontar quem é favorável ou contrário à medida - uma exigência da Câmara e da Prefeitura de São Paulo para discutir a viabilidade da implementação da rua gay na Frei Caneca.

Surpreendida, a Sociedade dos Amigos e Moradores do Bairro de Cerqueira César (Samorcc) convocou reunião na terça-feira na Paróquia Divino Espírito Santo - vizinha de parede do Casarão - para discutir o assunto com síndicos.

"Ninguém está gostando dessa história", lançou a diretora da subárea da Consolação da Samorcc, Mara Palla. "Vai criar uma estigmatização, é querer criar artificialmente uma coisa que não existe. É querer impingir a uma área algo que só vai criar uma situação de comentários", disse Mara. Ela fez questão de ressaltar que sua posição e a de moradores que reclamam do projeto "não é de preconceito". "Temos gays no bairro e não é de hoje. Convivemos e respeitamos, tem muito morador gay. Mas como estão fazendo é até uma forma de estimular a segregação."

Zona de exclusão

Mesmo a Associação da Parada do Orgulho Gay mostrou-se desfavorável à idéia, por entender que criaria ali um gueto. "Nossa posição não é contrária, mas a de que não podemos aceitar mais guetos. Queremos ter o direito de ir e vir em qualquer lugar, como qualquer outro indivíduo. Não queremos uma zona de exclusão", disse Alexandre Santos, presidente da Parada, maior evento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), que neste ano reuniu 3,4 milhões de pessoas em São Paulo. "Mas foi bom por levantar a discussão."

Comerciantes e síndicos próximos ao imóvel do Casarão criticaram duramente a idéia de oficializar a rua gay. "Já chamam de Frei Boneca ou Gay Caneca, mas virar um ícone oficial, aprovado pela Câmara, aí, não dá", protestou Ronaldo Cainelli, de 46 anos, proprietário de um bar na esquina com a Rua Mathias Aires. "O Raul Seixas bebia aqui, tem de pensar na história do próprio Frei Caneca, não pode", opinou Cainelli.

Drummond rebateu as manifestações contrárias, classificando-as como "preconceituosas". "A idéia é segregar mesmo. Hoje eu não consigo andar de mão dada com meu companheiro onde quer que seja; é preciso um espaço onde nos respeitem e nos sintamos seguros pra ser o que somos." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


.

Queria Ser Como os Outros, e Rir das Desgraças da Vida

Por Weslley Talaveira

Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida;

Queria ser como o Secretário de Segurança do Rio, e dizer que a Polícia carioca agiu certo ao matar um inocente que era vítima de assalto;

Queria ser como o Ministro Gilmar Mendes, que manda soltar um criminoso por "falta de provas"

Queria ser como a Marta Suplicy, e dizer "relaxa e goza" diante de um caos aéreo;

Queria ser como a direção da Infraero, que ri diante de uma desgraça que mata 199 pessoas;

Queria ser como o presidente Mugabe, que toma posse forçadamente com sede de poder num país onde a fome reina;

Queria ser como George Bush, que afirma que "a guera é o primeiro caminho para a paz";

Queria ser como os pastores evangélicos, que afirmam que a fome e a miséria existe por alguma "brecha" dada pela pessoa ao demônio;

Queria ser como os capitalistas, queacabam com a Amazônia em nome do "cresimento econômico";

Queria ser como os comunistas esquerdistas, que acreditam que o marxismo seria a "solução para um mundo mais justo";

Queria ser como o Lula, que, diante de um escândalo tenebroso que envolve seu governo, diz apenas que "não sabia";

Queria ser como os presidentes das nações ricas européias, que atribuema culpa da fome no mundo ao "etanol" produzido pelo Brasil;

Queria ser como os esquerdistas latinos (Hugo Chaves, Rafael Correa, Evo Morales) e acreditar que o sistema bolivariano é a solução para a fome dos países pobres;

Queria ser como os ricos, que juntam riquezas para si sem se preocupar com os demais;

Queria ser como os pobres que precisam trabalhar, mas mesmo assim, dorme até tarde e gastam masi do que podem;

Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida, mas não consigo

Queria Ser Como os Outros, e Rir das Desgraças da Vida

Por Weslley Talaveira

Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida;

Queria ser como o Secretário de Segurança do Rio, e dizer que a Polícia carioca agiu certo ao matar um inocente que era vítima de assalto;

Queria ser como o Ministro Gilmar Mendes, que manda soltar um criminoso por "falta de provas"

Queria ser como a Marta Suplicy, e dizer "relaxa e goza" diante de um caos aéreo;

Queria ser como a direção da Infraero, que ri diante de uma desgraça que mata 199 pessoas;

Queria ser como o presidente Mugabe, que toma posse forçadamente com sede de poder num país onde a fome reina;

Queria ser como George Bush, que afirma que "a guera é o primeiro caminho para a paz";

Queria ser como os pastores evangélicos, que afirmam que a fome e a miséria existe por alguma "brecha" dada pela pessoa ao demônio;

Queria ser como os capitalistas, queacabam com a Amazônia em nome do "cresimento econômico";

Queria ser como os comunistas esquerdistas, que acreditam que o marxismo seria a "solução para um mundo mais justo";

Queria ser como o Lula, que, diante de um escândalo tenebroso que envolve seu governo, diz apenas que "não sabia";

Queria ser como os presidentes das nações ricas européias, que atribuema culpa da fome no mundo ao "etanol" produzido pelo Brasil;

Queria ser como os esquerdistas latinos (Hugo Chaves, Rafael Correa, Evo Morales) e acreditar que o sistema bolivariano é a solução para a fome dos países pobres;

Queria ser como os ricos, que juntam riquezas para si sem se preocupar com os demais;

Queria ser como os pobres que precisam trabalhar, mas mesmo assim, dorme até tarde e gastam masi do que podem;

Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida, mas não consigo

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub