Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Collor ataca novamente


@wesleytalaveira - Sim, o nível das eleições desse ano já está claro. E ninguém menos que Fernando Collor de Mello atacou novamente. Depois de ofender Pedro Simon publicamente no Senado ("engula e digira", lembra?), Collor voltou sua ira contra a Revista Istoé.

Depois de ficar irritado com uma nota que a revista teria publicado sobre sua candidatura ao governo de Alagoas, Collor ligou para a redação e disse o seguinte ao repórter Hugo Marques:

"Quando eu lhe encontrar, vai ser pra enfiar a mão na sua cara, seu filho de uma puta" (ouça aqui)

Sim, Collor disse isso ao jornalista.

O Brasil vive momentos delicados em sua democracia. Nunca nossa imprensa teve sua liberdade tão ameaçada. De todos os lados gente da Política vem tentando calar a boca da imprensa seja com leis imbecis que tentam controlar o que vai ser publicado, seja no ataque pessoal. Repórteres sendo agredidos, humoristas presos, e agora um redator ameaçado com palavras chulas por ninguém menos que um Senador da República. E não é um senador qualquer. É Fernando Collor de Mello, o ex-presidente que foi inimigo público do Lula e hoje é um dos principais aliados, que sofreu impeachmet e recebeu da população alagoana uma segunda chance de mostrar que era uma nova pessoa e que estava interessado em trabalhar pelo povo alagoano.

Como estamos em ano eleitoral e os meios de comunicação são censurados nessa época vou me privar de fazer mais comentários. Vai que ele me liga me ameaçando, também.

"Quando eu lhe encontrar vai ser pra enfiar a mão na sua cara, seu blogueirozinho filho da puta". Já pensou?

Mas Color me aguarde em 2011.

Você peitaria Sheyla Hershey?


@wesleytalaveira - Atire a primeira pedra a mulher que nunca desejou aumentar a medida do sutiã. Pelo menos um pouquinho, vá! E isso é normal, mulher nunca está completamente satisfeita com o corpo, e isso é fato comprovado pela ciência, não precisa se culpar (homem também não está satisfeito com o corpo, viu meninas?).
Algumas ouvem a voz interior que lhes pede uns ml a mais e colocam um pouquinho de silicone. Até aí, nada de mais. Se ela to ou todos os cuidados, se sentiu bem com o resultado, não fez nenhum exagero, está feliz, OK.

O problema é quando a busca pela beleza (leia-se seios grandes) vira uma loucura. Foi o que aconteceu com uma sujeita chamada Sheyla Hershey. Na busca desenfreada por seios grandes, e pra tentar quebrar um recorde - deve ser estranho ser conhecida como "a mulher mais peituda do mundo" - a moça de 30 anos fez nada menos que 30 cirurgias diferentes e tem um total de 11 litros de silicone nos seios - 5,5 litros em cada um, pra ser mais exato, o que já custou mais de R$ 106 mil.

Só que a última cirurgia da moça não deu o resultado que ela esperava. Ao contrário de sair mais peituda do que entrou, Sheyla contraiu no hospital uma bacteria hospitalar (estafilococos) e está em estado grave, correndo risco de vida, além de poder perder os 11 litros de que ela tanto se gaba. Tudo por causa da cirurgia pra aumentar o que já era enorme.
Aí a pergunta que não quer calar: pra que? Situações como essa mostram até onde pode levar a vaidade, a busca desenfreada pela beleza. Nenhum problema em uma mulher querer colocar um pouco de silicone, o problema é a banalização de uma cirurgia complicada como essa, e o uso de um recurso cirurgico simplesmente para alimentar um ego maluco e desequilibrado.

E pensar que a moça fez tudo isso pra ficar bonita. Se pelo menos tivesse conseguido...

Teatro pra todo mundo


Ah, a beleza do teatro. Quem nunca se encantou, riu, se emocionou na plateia com uma peça teatral bem encenada, com tema interessante, elenco bem preparado? Sim, o teatro é fonte de cultura, é um mundo que vale a pena conhecer.

E não dá pra negar que em materia de cultura e teatro São Paulo está muito bem, obrigado. Algumas das maiores peças de teatro do Brasil, já passaram pela capital, além de outras várias que estão em cartaz. Um bom exemplo é o Festival de Teatro, que acontece no Teatro Bibi Ferreira. Peças como "deu a Louca Em São Paulo", "A Mansão Veit" e outras estão em cartaz por lá.

E como se já não bastassem as peças maravilhosas, ainda dá pra pegar com desconto. O site de compras coletivas CityBest oferece 3 peças do Festival por apenas R$ 32,00. Uma economia de 64% em relação ao preço original das peças. Saiba aqui como comprar os ingressos com o desconto.

Sim, São Paulo tem de tudo, para todos os gostos, e bolsos

Sabatina Folha: Celso Russomanno


@wesleytalaveira - Como havíamos comunicado no Twitter e na home do blog, o Blog Novas Ideias está participando das sabatinas da Folha / UOL com os principais candidatos ao Governo de São Paulo, Celso Russomano (PP) e Geraldo Alckmin (PSDB). Tentei a inscrição na sabatina com Aloísio Mercadante, mas a Folha não liberou participação nos três dias.

Ontem, dia 27, foi o dia de Celso Russomano falar por duas horas sobre sua visão política e propostas para São Paulo. Depois de vários anos na vida pública e na TV (ele fazia parte do programa Aqui Agora, do SBT), Russomano mostra conhecer muito bem o Estado e suas estruturas administrativas; fala com detalhes sobre qualquer assunto perguntado, e não foge de pergutas. Principalmente quando se fala em segurança pública, ele mostra saber a situação das polícias paulistas com detalhes e apresenta soluções interessantes. Se mostra ainda um crítico forte dos 16 anos de administração tucana de SP: "São Paulo é um estado falido"

Como não pude gravar, coloco aqui os vídeos do próprio UOL, com algus momentos da sabatina:

Saúde:



"São Paulo tem uma polícia pedinte":



Habitação:



Trabalho na defesa do consumidor:



No final da sabatina, as atenções se voltaram para Paulo Maluf, que estava presente. Ele com seu poder de convencimento de sempre respondeu sobre o fato de seu nome figurar na lista da Interpol, sua influência na campanha de Russomano e outras coisas. Ao responder o repórter da Folha, Maluf passou por mim e me cumprimentou com um aperto de mão e um amigável sorriso. Aproveitei para perguntar:
Blog: sabemos dos processos que o senhor responde na Justiça. Como ficou sua candidatura diante da Lei Ficha Limpa?
Maluf: fui inocentado em primeira instância e o processo em segunda instância ainda está sendo julgado. Eu tenho a consciência tranquila de ter a ficha mais limpa desse país. Vou ser eleito com o voto de milhares de paulistas, inclusive o seu", disse sorrindo para mim.

Sim, Paulo Maluf pediu meu voto! Como diria minha mãe, eu poderia ter dormido sem essa!

Música de Domingo: Julieta Venegas (@Julietav)


Para que um cantor latino faça sucesso no Brasil, geralmente ele precisa conquistar fama no mundo inteiro primeiro, e só assim (às vezes nem assim) ele consegue espaço em território brasileiro. Assim aconteceu com Shakira e Julio Iglesias, por exemplo. Isso se deve em partes pela nossa cabeça americanizada que ainda trata os vizinhos latinos como os "pobres do terceiro mundo" (como se não fôssemos terceiro mundo também), em partes por sermos o único país em toda a América Latina a não falar espanhol, mas falarei sobre isso num outro post essa semana.

Mas é fato a nossa resistência a tudo que vem dos vizinhos latinos, e essa resistência se aplica também à música. Isso é uma pena, pois isso nos impede de conhecer trabalhos maravilhosos.

Um desses trabalhos maravilhosos é o de Julieta Venegas. Apesar de ser americana, cresceu em Tijuana, no México e por lá fez carreira, iniciando na banda Tijuana e passando depois pelas bandas No e Lula. Em 1996 assinu contrato com a BMG e lançou seu primeiro trabalho solo, Aquí. Depois disso não parou mais. Entrou nos mercados americano, europeu e latinoamericano, ganhou prêmios e virou revelação internacional.

O que o mundo viu em Julieta Venegas (e os brasileiros mal sabem que existe) foi uma cantora com algo novo, com letras melodiosas, som agradável pela junção de varios instrumentos - ela consegue unir o som forte do acordeon à música pop. Lançou ainda os álbuns , Bueninviento, Limón Y Sal, MTV Unplogged (coletânea das principais canções, pela MTV) e o trabalho mais recente lançado esse ano, Otra Cosa. Aqui no Brasil, nosso conhecimento de Julieta Venegas se limita às gravações que ela fez com Lenine e Marisa Monte.

Apresento aqui a música que dá título ao novo CD, Otra Cosa:











No seu corpo inventarei,
Outra coisa
Quero fazer
Uma história que seja real,
Como nenhuma antes.

Te olhando, serei
Paciente
Deixar que as coisas aconteçam,
Como devem ser
Sem pressa.

Como resisto tanta beleza?
A minha alma sorri
Está comemorando.

E tudo começa outra vez,
Contigo tentarei
Ser sábia sem pressionar
Deixar que seja o que tiver de ser
Só o tempo dirá.

No seu corpo inventarei,
Outra coisa
Quero fazer
Uma história que seja real,
Como nenhuma antes.

Como resisto tanta beleza?
A minha alma sorri
Está comemorando.
E algo me diz,
Se é com você
Tudo o que ela diz:
Sim.

Como resisto tanta beleza?
A minha alma sorri
Está comemorando.
Como domino essa certeza?
Te quero aqui,
E tudo começa outra vez


Segue outra música de Julieta Venegas, na minha opinião uma das mais lindas, Limón Y Sal:













Tenho que confessar que às vezes
Não gosto da sua forma de ser
Logo você desaparece
E eu não entendo muito bem porquê

Você não diz nada romântico
Quando chega o entardecer
Fica com um humor estranho
Com cada lua cheia do mês

Mas a tudo mais
supera o bem que voce me faz
Só de te ter por perto
Sinto que recomeço

Eu te quero com limão e sal
Eu te quero tal e como está
Não precisa mudar nada
Eu te quero se vem ou se vai
Se sobe ou se desce e se não está
Seguro do que sente

Tenho que te confessar agora
Nunca acreditei na felicidade
As vezes algo até parece com ela
Mas é pura casualidade

Logo me encontro
Com seus olhos me dão algo mais
Só de te ter por perto
Sinto que recomeço

Eu te quero com limão e sal
Eu te quero assim como está
Não precisa mudar nada
Eu te quero se vem ou se vai
Se sobe ou se desce e se não está
Seguro do que sente

Só de te ter por perto
Sinto que recomeço



A música Pra Dançar (Pa'Bailar) foi uma participação de Julieta Venegas no CD da banda argentina de tango Bajofondo. A música ficou conhecida no Brasil por ter sido abertura da novela A Favorita, em 2008.
















Isto está bom pra dançar (falado)

Não sei onde te acomodar
Não sei de que cor te pintar
Não sei muito bem que nome te dar
Se te vejo pela rua

Mas sei que você
Me olha nos olhos e é algo único
Sei que eu sempre quero mais

O quero fazer é sair pra dançar um pouco (pra dançar um pouco)(pra dançar) - falado

Não sei porque se foi só um instante
Se nega o tempo a te apagar
Foi uma fina sombra que deixou
Algo charmoso inexplicável

Mas sei que você
Me olha nos olhos e é algo único
Sei que eu sempre quero mais

O quero fazer é sair pra dançar um pouco (pra dançar um pouco)
Na verdade eu gosto de sair pra dançar um pouco(pra dançar um pouco) - falado

Sei que você
Me olha nos olhos e é algo único
Sei que eu sempre quero mais - 2X

Te quero perto pra te tocar e pra dançar
Te quero perto pra te sentir pra dançar

Sei que você
Me olha nos olhos e é algo único
Sei que eu sempre quero mais - 3X


Está ai uma cantora que o Brasil deveria conhecer!

Até que o divórcio os separe



@wesleytalaveira - "Se eu acredito no casamento? Lógico, já estou no terceiro". Assim me respondeu um amigo quando lhe perguntei sobre a tão emoldurada figura do matrîmonio.

O fato é que poucas instituições da sociedade levantam tanta polêmica como o casamento. As religiões usam o casamento diariamente pra esbravejar seus tabus e preconceitos. Os moderninhos dizem que casar está fora de moda, o negócio é "juntar os trapos". Pra jogar ainda mais lenha na fogueira, a justiça acaba de regulamentar a emenda constitucional 66 (mais um 6 e iam dizer que é coisa do "demonho"), que acaba com o fim do prazo de dois anos para o divórcio, e torna desnecessárias as testemunhas que tinham que provar ao juiz que você estava, de fato, separado. Ou seja, se você quiser fazer o divórcio logo que voltar daquela viagem maravilhosa de lua de mel, agora pOOOde.

Isso acaba por levantar uma outra discussão: qual o valor do casamento hoje em dia? Teria ele a mesma validade dos tempos dos nossos avós - ou se você tiver mais de 60 anos, o seu casamento - que viviam falando a famosa frase "até que a morte os separe"?

Acredito que o casamento não perdeu a importância. Ele continua sim, sendo a expressão maxima de amor entre um casal que se diz estar apaixonado o suficiente pra assumir a responsabilidade de viverem juntos "até que a morte os separe" (#momentoapaixonado). Isso é o casamento.



Ou melhor, deveria ser. Porque acredito sim na banalização do casamento. Uma amiga disse que muita gente hoje em dia casa mais pela festa depois da cerimônia do que pela vida de casado. E isso é verdade. Casamento hoje em dia é algo tão fútil que pode até ser desfeito de uma hora pra outra. O que não falta é gente que casa simplesmente para ter direito no dinheiro do outro, ou para tomar o namorado da amiga, pra mostrar aos pais que é dono do próprio nariz, ou pra fazer da mulher sua posse.

Mas espere: não estou defendendo que relacionamentos que não deram certo precisam ser mantidos à força. Sou totalmente a favor do divórcio, e acredito ainda que ele muitas vezes é necessário; o casamento é uma escolha humana e, como qualquer outra, pode se feita de maneira errada. Acredito que toda pessoa tem o direito de tentar ser feliz pela segunda vez - ou terceira, quarta, quantas vezes for necessário. O que critico é a banalização do casamento. Motivações, entende?


Tá namorando aquela pessoa que você considera o melhor do mundo? Resolveu casar? Então comece a namorar pra casar. A psicóloga Sílvia Rodrigues costuma dizer que existem dois namoros: o namorar pra ter companhia, aquele em que a pessoa nem pensa em casamento, quer apenas alguém legal pra ir no cinema, pra conversar no celular e, embora hajam controvérsias, fazer sexo. E há o namoro pra casar, onde muita coisa deve ser observada: as amizades, hábitos, família, costumes, crenças, e... tá, o sexo também, ver se ele ou ela te satisfaz por completo na cama, coisas importantes que você vai precisar saber quando decidir dar uma aliança para aquela menininha linda que você diz amar loucamente, ou quando disser "sim" ao "homem dos seus sonhos"

Quase sempre o processo de um divórcio é traumático, mesmo que não seja litigioso. Por isso pense bem antes de tomar uma decisão séria como o casamento. Acho que o divórcio é como o Viagra: se precisar ele tá à sua disposição, mas é bem melhor se não precisar.

Fica a dica!

Os seios da Malu e o Despertar do Moralismo



@wesleytalaveira - Qual a melhor maneira de mostrar serviço e apresentar-se como defensor dos bons costumes? "Coando os mosquitos", como disse Jesus Cristo, mesmo que camelos estejam sendo engolidos. Assim age a Justiça Brasileira, sempre que percebe estar caindo no descrédito dos brasileiros. Basta eleger uma situação ou pessoa como "inimiga dos bons costumes" e bingo!, recupera a credibilidade perdida por causa de inúmeras causas ignoradas.

O "inimigo dos bons costumes" eleito há uns meses é o musical "O Despertar da Primavera" que voltou aos palcos de SP. Apresentando o amor, a sexualidade e a vários outros assuntos polêmicos no contexto do adolescente, o musical foi investigado pelos Ministérios Públicos paulista e carioca, pela Vara da Infância e da Adolescência e pela Polícia fluminense. A peça é recheada de cenas polêmicas, desde beijo gay até simulação de ato sexual. Mas o que a Justiça pegou mesmo foi uma cena onde a atriz Malu Rodrigues coloca pra fora o seio direito, exatamente na cena em que simula um ato sexual com o ator Pierre Baitelli. Isso porque a menina tem só 16 aninhos de vida, o que contraria o Artigo 240 do ECA. O tal artigo incrimina quem produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente. Tanto que a atriz foi proibida de exibir o seio na peça e terá de ser acompanhada por duas psicólogas escaladas pelo Ministério Público, que irão diagnosticar se a menina sofreu "danos psicológicos".

Cena de "O despertar da Primavera"
Tá, vamos tentar pensar com a cabeça aberta, o que no Brasil atual tem sido muito difícil fazer, e dividir por partes: primeiro: não há sexo explícito na peça, como num filme adulto (pornô, pra ser bem claro). Há a simulação de ato sexual, o que é BEM diferente.

Segundo: apesar de ter 16 aninhos, a atriz Malu Rodrigues é emancipada, ou seja, conquistou, com a autorização dos pais, a maioridade civil. Ela já responde pelos próprios atos.

Terceiro: Malu Rodrigues cresceu no mundo da arte. Aos dois anos participou de um especial da Xuxa (ela fez uma "sena"...) e desde então não parou mais. Ou seja, ela tem a cabeça aberta o suficiente pra entender que está numa peça teatral, e que uma cena de sexo não quer dizer nada demais.

Quarto: Malu estuda num colégio de freiras, o que praticamente é autoexplicativo. Mais moralista que isso só se ela tivesse recebido educação sexual na Igreja Universal. Mas o que quero dizer é que, tendo crescido ao mesmo tempo com a influência da arte e da religião, ela tem estrutura psicológica muito sólida pra diferenciar uma cena teatral de sexo do sexo em si. Tanto que a própria menina se defende dizendo que a cena tem todo o contexto artístico e poético de um musical, não é uma cena de sexo sem objetivo. A cena tem o porque estar ali. Além do mais, vou dizer uma coisa com muita segurança: quando o adolescente tem estrutura familiar adequada, ele sabe lidar com o sexo melhor que muitos adultos. Sabia disso? Posso falar sobre isso outro dia.


Malu Rodrigues
Mas como eu disse no começo, a Justiça, a Vara da Infância & derivados escolheram a peça para se apresentar como a defensora dos bons costumes. O curioso é que o público paulista mostrou ter a cabeça tão aberta que a peça é um sucesso na capital. Só a Justiça e a Globo que resolveram implicar. Logo a Globo, que... Bom, deixa pra lá!

Além da primavera, a peça mostrou o despertar de outra coisa: da cabeça moralista (e hipócrita) que nossa Justiça ainda tem. Tanta criança sendo abusada sexualmente nesse país sem nenhuma perspectiva de solução e quatro órgãos do Poder Público se mobilizam pra investigar um seio exposto numa peça de teatro.

Isso é o Brasil: um grande coador de mosquitos.

Encruzilhadas

@Cesar_leao: Olá pessoas do Novas Ideias, tudo em ordem com vocês?

Sumi sim, mas estou de volta!

Minha faculdade acabou após longos 6 anos de estudos e estágios agora, vem a busca por uma colocação no mercado de trabalho. Essa busca não será tão complexa devido ao curso que escolhi: Engenharia Química.
Alguns fazem cara feia, outros elogiam, mas o ramo de trabalho do Engenheiro é muito amplo, varia desde a sua área específica de atuação ou roubando vagas alheias na parte gerencial.

Mas o que me motivou a escrever foram as notícias do início das inscrições pra muitos vestibulares e a lembrança de agosto de 2004, quando eu fiz esta escolha.
Vi, e vejo, muitos escolherem as profissões pelas que pagam mais. Muitos querem ser advogados, médicos, engenheiros, mas nem sempre isso ocorre. Conheço alguns médicos que trabalham no que não gostam pra ganhar mais, advogados que apenas sobrevivem. Dedicaram anos de suas vidas a estudos de matérias que sempre acharam enfadonhas, cansativas...

Entretanto, conheço professores, biólogos, músicos, que ganham muito bem e obrigado. Conseguem manter as suas vidas ótimas, sem ter de se matar em busca de trocados, sem ter de enfrentar o que não lhes agrada.

Mas o que os diferencia? O gosto e a vocação pra profissão! Aquele que ama o que faz se destaca, executa as suas tarefas com alegria e felicidade, o que influencia no seu dia como um todo.

O que eu posso indicar aos vestibulandos e fazer um desses testes vocacionais, veja se tu tem perfil pra enfrentar uns 3 anos de puro cálculo nas Engenharia, ou ficar horas ouvindo as pessoas falarem de seus problemas, como os Advogados, Psicólogos, ou se te agrada cuidar de contas e passar o dia em um escritório!

O profissional que ama o que faz é sempre bem recompensado!

Luiz Roberto Barradas Barata: vai fazer falta


Faleceu nesse fim de semana em São Paulo o Secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, vítima de infarto fulminante. A equipe médica que atendeu o secretário realizou manobras de ressuscitação cardiopulmonar e um procedimento de cinecoronariografia (cateterismo de urgência), quando foi constatada obstrução completa do tronco coronário principal, mas o secretário não respondeu aos estímulos.

Barradas estava na secretaria desde 2003, ainda na gestão do governador Alckmin. Como secretário da Saúde do Estado, entregou 31 novos hospitais, criou o programa Dose Certa para distribuição de medicamentos básicos em todo o estado, construiu o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, entregou duas novas fábricas de remédios, construiu uma fábrica de vacinas, idealizou e entregou os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) e idealizou a lei antifumo. Antes disso, assessorou os ex-ministros da Saúde Adib Jatene e José Serra, foi chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo na gestão do ex-prefeito de SP Mário Covas e secretário-adjunto estadual de Saúde nos governos Covas e Geraldo Alckmin.

Nossos sentimentos! Barradas vai fazer falta.

Música de domingo: Klaus Hoffmann



Muitas vezes a barreira do idioma nos impede de conhecer muita música boa. Temos uma certa resistência a conhecer músicas em outro idioma que não seja o português e o inglês, com exceção para os amantes da música latina. Mas isso as vezes nos deixa longe de joias musicais que podem muito bem ser compreendidas quando usamos o santo Google Traductor.

Uma dessas joias é Klaus Hoffmann, cantor alemão que passei a conhecer quando comecei a estudar o idioma e ter mais contato com a cultura germânica, além de ter uma grande amiga morando lá. Com 30 anos de carreira e mais de 30 álbuns gravados, Klaus Hoffmann tornou-se um dos preferidos dos alemães que admiram a boa música (sim, lá também tem muita porcaria, assim como no Brasil).

Com um estilo empolgante e letras cheias de romantismo, a música de Klaus Hoffmann empolga quem a ouve. Lembro-me de ter ouvido certa vez alguém dizer que a música, mesmo que imcompreensível na letra por causa do idioma, se comunica com nossa alma, e essa comunicação a torna compreensível.

Apresento aqui uma das principais músicas dele, "Mediocridade (Die Mittelmäßigkeit)"




Cada manhã o mesmo ritual.
Todas as manhãs, um cara no mesmo tormento
Toda manhã acordo e me coloco
De frente do espelho, tomo o mesmo ônibus.
Todas as manhãs, as mesmas questões para resolver,
se eu quiser e se eu precisar.

Todos os dias na mesma atitude.
Todos os dias as mesmas notícias no jornal.
Todo dia, a percepção da mudança.
Todos os dias em mim a mesma paralisia.

Todas as noites na cama a mesma queixa.
Toda noite o mesmo sonho
O mesmo medo de vôo.

Todas as noites com os olhos abertos ver tudo.
esperar Toda noite, até o medo se ir.

A cada momento em uma mentira
deve enganá-lo, não protegê-lo.
Novamente sei, você está preso
Mesmo que peça
Mesmo que grite.

A mediocridade
impede qualquer mudança.

Vejo muitas vezes os mesmos documentos, as mesmas obrigações
algumas mais recentes, mas que não consigo resolver.
Me aprofundo, rejeito meu próprio modo de viver,
Ouço, mas o medo de mim mesmo me impede.

Até o momento, eu nunca me manifestei
sobre a política,
Nunca quis ser envolvido, mudei com todos.
Mas eles dizem que o meu silêncio
traz um monte de coisas ruins.
Ele ajuda muito mais que os outros que gritam mais alto.

Devo estar no meio?
Eu não sou uma fenda de perguntas?
Devo permanecer no frame,
evitar qualquer conflito?

Eu estou fora do caminho
mesmo antes do início da batalha,
outros já disseram
o que pensam, determinados.

A mediocridade
impede qualquer mudança.



Essa eu considero uma das mais bonitas de Klaus Hoffmann, "Se Você Ama (Wenn Du Liebst)"



Se você ama
Ama tudo o que vê
E o mundo vai te entender
Se você ama
Se você ama
Assume a liderança do seu coração
E sua respiração passa a ter sentido
Se você ama

Se você ama
Nada mais é perigoso
Você vira imortal
E o que estava no final recomeça
Se você ama

Se você cantar
Vai cantar tudo que vê
E o mundo vai te entender
Se você cantar
Se você cantar
A música entrará em você
Cada nota fará parte de você
Se você cantar

Se você cantar
Espanta velhos fantasmas
Eles voam pela janela
E a esperança recomeça
Se você cantar

Quando você dança
Dança para todos que te veem
E o mundo parece virar
Quando você dança
Quando você dança
Você é movido pelo riso
E você vai de encontro à felicidade
Quando você dança

Quando você dança
Realmente nda mais é perigoso
Você vira imortal

O que parecia no final começa hoje
Quando você dança
Se você canta
Se você ama



Fica a dica!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub