Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

O Brasil além da Copa, por Larissa Oliveira (@laroliver)


O texto abaixo foi escrito por uma leitora do Blog Novas Ideias, a Larissa Oliveira, que vem fazendo reflexões interessantes sobre o Brasil e a Copa do Mundo, e queria um espaço para colocar essas reflexões. Está dado o espaço. É com você, Larissa:

**

@laroliver A impressão que a gente tem ultimamente é que o Brasil existe apenas para a Copa. Qualquer problema que se cite por aqui sempre relacionam com a Copa de 2014: os aeroportos estão ruins? "E a Copa?". O transporte público no Brasil é pessimo? "E a Copa?" O Rio de Janeiro é um lugar violento? "E a Copa?", como se o Brasil não existisse antes do anúncio da Fifa.

A Copa do Mundo é uma grande preocupação, tanto que a Fifa tem se manifestado sempre sobre os atrasos, o que prova que o Brasil ainda não tem competência pra gerir grandes eventos, principalmente com os últimos governos que se preocuparam mais em criar a imagem de um país perfeito do que resolver realmente os problemas. Penso que se São Paulo, a maior cidade do Brasil e uma das maiores do mundo, está tendo dificuldades em se organizar para a Copa, o que dizer das outras cidades? Por favor, não me acusem de bairrismo, porque, apesar de morar em São Paulo, nem daqui eu sou. Mais do que bairrismo, isso é uma constatação.

Mas o Brasil tem problemas que vão além da Copa. O transporte público não pode ser pensado apenas para 2014. Amanhã cedo muita gente vai usar ônibus, metrô. O que vão dizer a eles? "Esperem, em 2014 tudo estará melhor". Isso?

Quem trabalha todo dia não pode esperar por soluções. Elas tem que acontecer rapidamente. Uma mulher que derdeu o marido por causa de um assalto não vai ser consolada com a afirmação "em 2014 teremos policiamento o suficiente". São necessidades do agora.

A não ser que paremos o Brasil, pra voltar a funcionar só em 2014.

Obrigada pela atenção de vocês e ao Wesley pelo espaço.

Larissa Oliveira
20 anos, estudante.


***


Você, leitor do Blog Novas Ideias, gostaria de um espaço para expor sua visão sobre algum assunto com o qual se identifica? Envie seu texto para weslleytalaveira@blognovasideias.com Se o seu texto tiver o perfil do blog, ele pode ser publicado aqui.

Planejamento Urbano: quem disse que não tem jeito?

Esse é o terceiro vídeo da série Quem Disse Que Não Tem Mais Jeito? (veja aqui), que apresenta soluções simples para grandes problemas das grandes cidades brasileiras. O tema de hoje é o planejamento urbano, a forma com a cidade é pensada e como esse planejamento é aplicado de fato. Distribuição de serviço público,  mobilidade urbana, planejamento ambiental e outros assuntos estão resumidos no vídeo de hoje.

Veja:




Veja os outros vídeos da série aqui.

Jennifer Rostock e Tokio Hotel: o legítimo rock adolescente alemão #DeutschMusik

Esse é o terceiro post da série Deutsch Musik: o rock e o pop na Alemanha a partir dos anos 90 (veja os outros posts aqui), e hoje temos duas bandas parecidas, principalmente no estilo inovador de fazer música: a banda Tokio Hotel, é hoje uma das bandas alemãs mais conhecidas fora da Alemanha e presença garantida no playlist de adolescentes do mundo todo; e a banda Jennifer Rostock, que vem conquistando seu espaço entre os países de língua alemã.



Tokio Hotel

Fosse no nosso Brasil resistente a qualquer música feita por pessoas com menos de 20 anos, a banda Tokio Hotel seria apenas mais uma "modinha" adolescente. Mas os gêmeos de Magdeburgo mostraram que, ao iniciar a banda em 2001, já tinham a ideia de que seu trabalho iria longe. Tokio Hotel, formada pelos gêmeos Bill e Tom Kaulitz, Georg Listing, e Gustav Schäfer surgiu com apresentações em escolas e pequenos shows, ainda com o nome de Devilish (diabólicos). Em 2003 se inscreveram num concurso de cantores infantis num programa de TV, onde foram eliminados nas oitavas de final, mas o produtor Peter Hoffmann conheceu Bill Kaulitz e resolveu assumir a banda, que mudou o nome para Tokio Hotel e assinou contrato com a Sony. O nome foi uma homenagem dos garotos à cidade japonesa Tóquio. Mas antes ainda do lançamento do primeiro CD a Sony resolveu cancelar o contrato. Só em 2005 a banda veio assinar um novo contrato, agora com a Universal Music Group, que continua até hoje.

Em agosto de 2005 a banda lançou seu primeiro single, Durch den Monsun (através da monção - monção é um vento característico do sudeste asiático), que em apenas um dia pulou da 15° pra 1° posição das mais ouvidas do principal site de música da Alemanha. No mês seguinte é lançado o álbum de estreia da banda, Schrei (grite!) que depois de 200 mil cópias vendidas recebeu da Federação Internacional da Indústria Fonográfica - Alemanha o Disco de Platina. No ano seguinte a banda lança mais dois singles, Rette Mich (salve-me) e Die Letzte Tag (o último dia).

Em janeiro de 2007 a banda lança Übers Ende der Welt (durante o fim do mundo), o primeiro single do segundo álbum e que em pouco tempo se tornou a música mais ouvida das pricipais rádios alemãs. Zimmer 483 (quarto 483), o segundo álbum, foi lançado em fevereiro do mesmo ano e logo a banda prepara sua turnê, The Zimmer 483 Tour pela Alemanha, que começou no mês seguinte. Durante a turnê a banda lança o single An deiner Seite - Ich bin da (ao seu lado - eu estou lá).

Carreira internacional:
Em 2007 Tokio Hotel lançou Room 483, a tradução inglesa do então mais recente álbum, marcando assim oficialmente o lançamento da banda em toda a Europa. O álbum era uma coletânea de músicas do primeiro e segundo CDs, agora com as músicas traduzidas para o inglês. Durch der Monsun virou Monsoon; Ready, Set, Go foi a tradução inglesa de Übers Ende der Welt e An deiner Seite foi traduzida como By Your Side, entre outras músicas.

Rapidamente a banda alcançou projeção em todo o mundo, vindo a ganhar o EMA 2007, prêmio musical da MTV na Europa.

Em 2010 a banda lançou seu quarto e mais recente álbum, Humanoid, que marca uma mudança no estilo da banda, que deixou as letras melódicas para fazer músicas mais obscuras, cheias de solos de guitarra. Com Humanoid, foram lançados os singles Automatic e Word Behind My Hall.

Veja o single Automatic:





Jennifer Rostock

Comparada com as outras bandas que já apresentamos aqui na série, Jennifer Rostock é a que tem menos tempo de carreira, mas nem por isso é menos importante, já que suas músicas se tornaram febre em toda a Alemanha e Áustria, principalmente entre os adolescentes que se inspiram no visual gótico da vocalista Jennifer Weist.

Formada por Jennifer, Johannes "Joe", Alex, Baku e Christoph, a banda surgiu em 2007, mas em 2004, enquanto Jennifer e Joe eram ainda colegas de classe do ensino médio, os dois passaram a cantar juntos, formando a banda Aerials (antenas), época em que conheceram Werner Krimme, que viria se tornar o produtor da banda, mais tarde. Depois de terminarem o ensino médio em 2006, se mudaram para Berlin, onde conheceram Alex, Baku e Christoph, e juntos formaram uma nova banda, que chamaram de Jennifer Rostock. O nome foi inspirado num erro dos produtores dos estúdios Planet Roc em Berlin, que enviavam cartas à Jennifer como "Jennifer Rostock". Jennifer nasceu em Usedom, na costa alemã, mesma região onde fica a cidade de Rostock. Como precisavam enviar cartas à moça que conheciam pouco, e não sabiam exatamente como endereçar, enviavam com o nome da única cidade da costa alemã que conheciam.

Em 2007 assinaram com a gravadora Warner e lançaram seu primeiro single, Kopf Oder Zahl (cara ou coroa), que foi colocado na grade musical da MTV alemã. No dia seguinte lançam o primeiro álbum, Ins Offene Messer (Em apuros), que em pouco tempo esteve entre os mais ouvidos na Alemanha. Depois do álbum, ainda lançaram outros dois singles, Feuer (fogo) e Himalaya (Himalaia). Em junho do mesmo ano tocaram na MTV Campus Invasion em Jena, um programa da emissora transmitido ao vivo, além de muitos outros festivais e concertos pela Alemanha.

Em 2009 a banda lança seu segundo álbum Der Film (o filme), onde cada componente da banda assumia uma personagem de um super heroi diferente. O primeiro single do álbum foi Du Willst Mir An Die Wäsche (você quer algo mais). Ainda em 2009 um dos singles da banda, Es Tut Wieder Weh (doi recomeçar) foi escolhida para fazer parte da trilho sonora do filme Lua Nova, da saga Twilight, o que deu ainda mais visibilidade à banda.

O terceiro álbum, Mit Haut und Haar (pele e cabelo) está programado para ser lançado em julho desse ano. A banda já tem agendados shows por toda a Alemanha.

Veja o clipe da música Es Tut Wieder Weh:




Na próxima semana veja o último post da série Deutsch Musik, com a banda 2raumwohnung e a cantora Lena Meyer-Landrüt.

Veja os posts anteriores da série:

Strauss-Kahn e o sexo como ferramenta do poder


@wesleytalaveira O caso do ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn (ou DSK, na midia francesa) tem chamado a atenção em todo o mundo. Depois de ser acusado de crimes sexuais por diversas mulheres, o todo-poderoso do sistema financeiro mundial renunciou o poder e pode ser incriminado. Muitos levantam questões do tipo "como um homem tão rico e poderoso não consegue controlar seus impulsos sexuais", ou "ele é um tarado" e coisas do tipo. Mas como disse o Contardo Calligaris na coluna de hoje na Folha, a coisa é mais complexa, ou em termos bem coloquais, o buraco é mais fundo do que se pensa.

Ter impulsos sexuais faz parte da natureza humana. Desde a prostituta até o padre, todos tem seus momentos íntimos de desejo, inclusive um homem poderoso como DSK. Alguns reprimem, outros controlam, e outros simplesmente alimentam uma tara incontrolada que culmina em crimes contra a dignidade de pessoas inocentes, em sua maioria mulheres. Mas pessoas como Strauss-Kahn são mais do que simplesmente "tarados": são pessoas que tem sede de poder. Vivem pelo poder e para o poder. E para manifestar poder sobre pessoas mais "fracas", vale tudo, inclusive o sexo. 

Alguns usam o sexo como ferramenta de poder de forma sutil: principalmente as mulheres, que tem em si o poder da sedução, sabem como é fácil fazer um homem cair do pedestal se for abordado pela sensualidade feminina. Mas nem todos são sutis assim; para pessoas como DSK o sexo é uma ferramenta de dominação sobre pessoas que não tem qualquer chance de se manifestar contra ele, como camareiras, repórteres em busca de uma simples entrevista e aeromoças (no dia em que foi preso, dentro do avião, "elogiou" a aeromoça com um alto "bonita bunda"). São pessoas totalmente descartáveis, a quem os poderosos podem usar, amassar e jogar no lixo, depois. Usando outro termo do Contardo, DSK agia na lógica do "eu te uso, e você não vai ousar nem piar sobre isso". Pessoas como DSK não estão nem um pouco preocupadas se a outra pessoa quer algo com elas, nem se ela simplesmente concorda. Apenas as usam como objeto de satisfação sexual, na certeza de que elas nunca poderão fazer nada contra, porque ele é muito mais poderoso que ela. DSK sente prazer em derrotar pessoas indefesas. Se para derrotá-las for necessário abusar sexualmente, ele abusa. Tudo para alimentar sua sede de poder sobre os mais fracos.

Mas uma simples camareira americana ousou falar. Procurou a polícia e, sem saber direito que era o homem que a avia violentado, denunciou um dos homens mais poderosos do planeta. Agora DSK responde processo, e torço muito par que seja condenado e passe um bom tempo dentro de uma cela (o resto da vida não seria uma má ideia). Tudo isso para que DSK e outros loucos espalhados pelo mundo entendam uma lição: projetos tresloucados de poder não podem passar por cima de pessoas. A dignidade de um ser humano é algo inviolável, intocável, e nada nesse mundo pode ser usado como justificativa para denegrir alguém.

**
Pra quem é assinante do UOL ou da Folha, a coluna do Contardo Calligaris a que me referi é essa

Qual educação queremos?

@cesar_leao Olá educados leitores do Novas Ideias, tudo em ordem com vocês?

Durante a semana passada o hit do Youtube no Brasil foi o vídeo da professora Amanda Gurgel, do Rio Grande do Norte. A parte mais expressiva do discurso da professora, na minha opinião, é esse: "Como as pessoas até agora, apresentaram números, e números são irrefutáveis, eu também vou fazê-lo. Apresento um número de três algarismos apenas, que é o do meu salário, de R$ 930".




Diante disso, os deputados, sejam eles estaduais ou federais, deveriam sentir vergonha do descaso com a educação. Enquanto os governantes do Brasil não pensarem em educação a longo prazo não haverá uma solução digna da dimensão do País e da importência que se quer para o mesmo.

Já foi votado e aprovado o piso nacional para a educação, uma atitude respeitável do Governo Federal. Entretanto, ainda cabe aos Governos Estaduais aplicarem a lei sem uso de manobras que oneram os educadores.

Entrou em vigor, no início deste ano, uma "forte recomendação" do MEC para que as crianças nas séries inciais, entenda-se aqui os 3 primeiros anos do ensino fundamental, não sejam mais reprovadas e que estes 3 anos sejam tomados como um único ciclo.

Como a professora Amanda falou, "estão me colocando dentro de uma sala de aula com um giz e um quadro para salvar o Brasil, é isso? Com os alunos entrando a cada momento com uma carteira na cabeça porque não tem carteira nas salas. Sou eu a redentora do País?" Quando haverá mais investimento em infraestrutura de educação? Nâo adianta construir a escola e enfiar lá dentro os profesores se eles não tem a infraestrutura básica, como quadros descentes, iluminação, classes e cadeiras.


Então, eu venho aqui perguntar, qual a educação que queremos? Eu quero uma educaçao que ensine a pensar, refletir, criticar, e não que apenas apresente um baixo índice de reprovações.

E tu, que educação tu quer para as crianças?

Wir Sind Helden e Juli: o auge do pop rock alemao #DeutschMusik

Soundso, terceiro CD da banda Wir Sind Helden, lançado em 2007

Essa é a segunda postagem da série Deutsch Musik: o rock e o pop na Alemanha a partir dos anos 90, e hoje vamos trazer duas bandas bastante conhecidas no cenário musical alemão e em outros países de fala alemã: a banda Wir Sind Helden, que já foi inclusive tema de post aqui no Blog Novas Ideias, e a banda Juli. Não por acaso colocamos as duas no mesmo dia: na Alemanha é frequente a comparação entre as bandas: ambas tem homens como músicos, uma mulher loira como vocalista (que até se parecem fisicamente) e o estilo musical e bastante parecido. Apesar disso tudo, as duas bandas rejeitam a comparação, e se dizem apenas amigas. 


Wir Sind Helden

Wir Sind Helden surgiu em 2001 e, apesar de ter nascido em Berlim, faz parte da Escola de Hamburgo, movimento alemão criado em meados dos anos 80 como uma resposta ao movimento musical de língua inglesa. A música de estreia, Guten Tag (bom dia), lançada em 2002, esteve entre as principais músicas da Alemanha. Em 2005 veio o segundo disco, Von hier an blind (de agora em diante cego), que alcançou o primeiro lugar entre as músicas mais ouvidas na Alemanha e na Áustria, além de ficar entre as mais ouvidas na Suiça. Dois anos depois o CD Soundso (então) mostrou que Wir Sind Helden já era uma das favoritas dos alemães, pois mais uma vez ficou entre as 5 mais ouvidas na Alemanha. O mais recente trabalho da banda é Bring mich nach Hause (traga-me pra casa), lançado em 2010, que também alcançou o topo das músicas mais ouvidas entre os alemães e os austríacos.

As letras do Wir sind Helden tratam de temas variados, como críticas ao consumismo (Guten Tag), ao esforço improdutivo (Müssen nur wollen), à regras estritas (Ist das so?) e à indústria fonográfica (Zuhälter). Outras, como Zieh dir was an, criticam artistas que fazem mais sucesso em razão de sua aparência do que pelo talento musical. A banda também tem composições que falam de amor, seja com uma visão humorada (Aurelie) ou mais séria (Außer dir).

Veja uma das principais músicas da banda, Müssen nur wollen (tem que querer isso):




Juli
Es Ist Juli, primeiro Cd da banda, lançado em 2004

A banda Juli (Julho) foi uma das responsáveis por resgatar entre os alemães o gosto pela música na língua materna, num mercado dominado pela música americana, mesmo sob a forte crítica dos cantores de hip hop, que acusavam a banda de nacionalismo. Juli nasceu em 1999, com o nome de Sunnyglade, e era composta apenas por homens. Em 2001, com a entrada da vocalista Eva Briegel, a então banda novata e ainda sem muita expressão vê seu trabalho decolar, e resolvem mudar o nome da banda para Juli. Em 2004 lançam seu primeiro single, Perfekte Welle (onda perfeita), que em algumas semanas alcançou a lista das 10 mais ouvidas em toda a Alemanha. Poucos meses depois lançam o álbum de estreia, Es ist Juli (é julho), que vendeu mais de 700 mil cópias e esteve entre os mais vendidos na Alemanha, Áustria e Suiça. Por fazer referência a ondas marítimas, a música Perfekte Welle sofreu forte repressão do mercado musical alemão depois dos tsunamis em dezembro de 2004 que devastaram o sudeste asiático e mataram mais de 280 mil pessoas. Mesmo sob os protestos dos fãs que queriam que a música continuasse sendo comercializada, já que não fazia qualquer referência às tragédias, os comerciantes preferiram parar de vender e as rádios deixaram de executar a música. Em 2005 a banda ganha seu primeiro prêmio no Bundesvision Song Contest, com a música Geile Zeit (tempo frio) e passa o ano todo em turnê por toda a Europa. Ainda em 2005 a banda lança três novos singles: Regen und Meer (chuva e mar), Warum (por que), e November, mas nenhum teve o mesmo sucesso que seu antecessor Perfekte Welle. O videoclipe de Regen und Meer obteve pouca atenção na mídia.

O ano de 2006 foi intenso para a banda Juli. Nesse ano a banda inicia o processo de lançamento do segundo álbum, Ein Neuer Tag (um novo dia). Em setembro daquele ano, antes do lançamento, a banda lança o single Dieses Leben (essa vida), que em poucos dias chega ao topo das músicas mais ouvidas na Alemanha. Em outubro Ein Neuer Tag é lançado, e em menos de uma semana vende 75 mil cópias, além de mais de 200 mil pré-encomendas. Em novembro (pouco mais de um mês depois do lançamento), o novo álbum recebe o Prêmio Bambi como melhor banda nacional, além do prêmio Eins-Live-Krone, oferecido por uma rádio.

Logo no começo de 2007 a banda lança o novo single, Wir Beide (nós dois) e começa a turnê de Ein Neuer Tag pela Alemanha. Vários de seus shows tiveram os ingressos esgotados semanas antes da data, ou tiveram de ser trasnferidos para espaços maiores. Nesse mesmo ano se apresentaram na edição alema do Live Eart, em Hamburgo. Ainda no mesmo ano ançam seu primeiro DVD, Ein Neuer Tag: Live.

Depois de 4 anos sem músicas inéditas, a banda anunciou no começo de 2011 que trabalha num novo álbum, a ser lançado em breve.

Veja a música Perfekte SWelle, a principal da carreira da banda Juli:




  • Não perca: na próxima semana o Deutsch Musik trás um pouco da música das bandas Jennifer Rostock e Tokio Hotel.

Ataquem o Gentili


@marcelinho_sarpa Acho que não precisar dizer muito sobre Danilo Gentili, o apresentador do CQC, o que não está nem ae pra nada e ninguém. E como dizem por ae: "piada ruim é aquela que é feita comigo, quando é feita com os outros é boa.". Dificilmente acontece quando uma piada é feita com os outros e acaba ofendendo outra pessoa, que não nada haver com o ocorrido. E se você reparar bem, sempre tem relação do ofendido e a piada. Mesma coisa que um hetéro ter um pai homossexual... Ou não.

Como toda essa polêmica (mais do que a dos "mamilos") do metrô de Higienópolis, bairro de SP; Danilo acabou fazendo uma piada que não agradou muita gente (pra variar). E na piada, na qual se referiu, associava o metrô, trem e judeus (que estão em maioria por lá) e Auschwitz... Muito disseram que não era a hora dele fazer a piada. (obs: espera uns... sei lá, dez meses e depois faz a piada, né?)

A polémica envolvendo o humorista do CQC começou quando ele fez piada em seu Twitter, na qual relacionava a polêmica do metrô de Higienópolis, em São Paulo, e os campos de concentração de Auschwitz.

"Entendo os velhos de Higienópolis temerem o metrô. A última vez que eles chegaram perto de um vagão foram parar em Auschwitz", escreveu Danilo Gentili. A frase provocou críticas o que fez com que o humorista apagasse o ‘post’ e desculpasse. As informações são do Ego.
 
A maioria das pessoas não gostaram da piada, dizendo que foi ruim e que será um problema, O QUE DISCORDO! Ele não pode ser punido por incompetência que o publicou diz que ele tem, como se fossem o patrão dele. Por que se fosse pra alguém achar ruim, seria os chefes/patrões/diretores que fariam isso. E se piada fosse consideravelmente boa, ninguém ia falar nada, é isso? O povo (em destaque o da internet) quer crucificar todos artistas/famosos em geral, quando eles abrem a boca pra falar um "A". Esculachar o Danilo por causa de uma piada é muita babaquice.

Pronatec: Um esforço muito bem vindo!

@cesar_leao Sim leitores inteligentes do Novas Ideias! Os mortos estão renascendo das cinzas!
Vou falar mais um pouco sobre estudo, já que isso eu faço a aproximadamente 20 anos! Sim, comecei a estudar com 4 anos de idade, quando fui pro jardim de infância, e desde então não parei ainda!

No mês de abril deste ano, foi lançado o PRONATEC. Creio, profundamente, que tu nem ouviu falar desse bicho e deve estar querendo me perguntar onde se compra isso! Pois bem, vou explicar!

O Pronatec, Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego, é similar ao ProUni, porém é voltado para o Ensino Técnico!
A ideia do governo promover a formação de mão de obra especializada para a indústria e o comércio em geral.
A proposta do Ministério da Educação, para isso, é oferecer financiamento ao Sistema S – conjunto de entidades como o Senac, Sesc, Senai, Sesi – por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com a ampliação da rede, os estudantes de ensino médio – de escolas públicas, mas sem limites de renda mensal familiar – que se interessassem poderiam fazer cursos técnicos gratuitos nas escolas do Sistema S gratuitamente, no turno contrário aos das aulas regulares.

O Pronatec visa a ampliação de vagas e expansão das redes estaduais de educação profissional. Ou seja, a oferta, pelos estados, de ensino médio concomitante com a educação profissional.

O mesmo projeto de lei que criou o Pronatec ampliou o alcance do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), que passa a chamar-se Fundo de Financiamento Estudantil, com a mesma sigla. O funcionamento é similar ao do Fies do ensino superior, porém com 18 meses de carência e seis vezes o tempo do curso, mais 12 meses para pagamento.

Segundo a minha opinião pessoal, esse é um grande acerto do governo Dilma. Um país que quer crescer e tronar-se realmente desenvolvido deve investir em educação, mas não apenas em Ensino Superior. De que adianta ter muitos Engenheiros se não temos técnicos para dar apoio? Ações pontuais, como o Prominp, são úteis, mas não solucionam.

Este é um momento propício para fortalecer o ensino técnico pois a pirâmide etária do Brasil, para os próximos anos, terá seu centro maior que o topo e a base. Isso quer dizer que teremos muito mais pessoas economicamente ativas do que inativas.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub