Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

Blog Novas Ideias

Quem disse que só tem um jeito?

"Tento transmitir leveza e paz". Entrevista com Isabella Crociolli



Ela é linda. Aliás, não apenas linda. Incrivelmente linda. E é com essa beleza que ela vem construindo uma sólida carreira como modelo. Teve o reconhecimento da sua capacidade na própria cidade onde nasceu, ao ser eleita Miss Dracena - SP 2011. Isabela Crociolli é a prova de que talento e força de vontade são a fórmula para o sucesso profissional. Além de ter sido eleita a garota mais bonita de Dracena-SP, Isabella já venceu outros concursos como Miss Anglo Cid 2008, Garota Destaque 2011, 1° Princesa do Oeste Paulista, além de uma participação muito forte e ativa na rede social MeAdd. Já foi entrevistada pelo estilista Gerson Brito no programa De Bem Com Você, da Band e por várias revistas especializadas e, para completar o ótimo momento em que vive, foi convidada para ilustrar o livro Poemas para a Juventude, do poeta rondonense Augusto Branco, bastante conhecido principalmente na internet por poemas como "Já perdoei erros imperdoáveis". Enfim, uma série de conquistas que só provam que Isabela está no caminho certo. Como gratidão a esse reconhecimento e sucesso a modelo lançou uma promoção em seu site pessoal que dá direito a um dia inteiro com ela, incluindo ida à danceteria e jantar à luz de velas. O felizardo será o que vencer o sorteio que será feito entre os compradores do e-book do livro de Augusto Branco. Várias pessoas já estão participando da promoção, o que só prova ainda mais o sucesso da carreira de Isabela Crociolli.

Entre um trabalho e outro ela topou conversar com o Blog Novas Ideias. Leia a entrevista:

1) Como a carreira de modelo surgiu na sua vida? Tudo começou com 15 anos de idade. Participava de desfiles e eventos da cidade, mesmo! O up que minha carreira deu foi no ano de 2011 , após o concurso Miss Dracena. 

2) Como a família vê sua carreira? E o namorado, tem ciúmes?Minha família apoia muito, e claro tudo com muita calma e limites. Tento de varias formas transmitir leveza e paz para as pessoas. Meu namorado entende a forma de trabalhar e conseguir as coisas através de meus objetivos. É claro, algumas vezes ele sentiu ciumes, mas isso é normal do ser humano, todo mundo sente isto! 

3) Você foi eleita Miss Dracena 2011. Qual foi a sensação de representar sua cidade no concurso de beleza mais importante do estado de SP?Muito legal, foi uma experiencia unica para mim, que poucas meninas tem. Muito interessante mesmo, ainda mais com minha cidade se orgulhando de mim, com certeza farei sempre o melhor para Dracena-SP e sempre representarei, eterna cidade milagre. 

4) Você participou do livro de um poeta de Rondônia, Augusto Branco. Como vocês se conheceram? Qual é a sua participação no livro?O poeta Augusto Branco , me conheceu por redes sociais, através de perfis falsos. A partir disso ele se interessou por minha imagem e decidiu procurar a verdadeira. Ele é um ótimo poeta, é meu preferido. Sou muito feliz por trabalhar com ele e estar vinculada aos poemas dele. É um sucesso. 

5) Se não fosse modelo o que você faria?Não sei , eu já estudo , faço faculdade , acho que o minimo eu já faço. Sou satisfeita com o que tenho.

6) Qual o requisito fundamental para quem sonha em ser modelo? A beleza é realmente tão importante?Juízo! Acho que toda menina ou menino que quer ser modelo profissional precisa ir para o caminho certo e duradouro. Infelizmente muitas pessoas acham que indo para o caminho fácil consegue, mas a fama engana, e com isto fica passageira. Em todos os ensaios que fiz, o máximo das minhas fotografias era ser sensual, apenas isto. 

7) Quais os planos para o futuro? Pretende seguir na moda ou tem outra carreira em vista?Não sei, procuro não pensar muito no futuro, pois a cada dia que passa a vida e os caminhos se modificam, então vivo a vida e deixo rolar. 

8) Vários concursos de TV elegem garotas para modelos. Temos o tradicional Menina Fantástica, da Globo, e o novo Top Model, da Record. Qual sua opinião sobre esses programas?São muito bons, é uma oportunidade para as meninas que sonham em ser modelo. Porem, preferiria que esse mundo da moda fosse mais justo. 

9) Pra encerrar, qual seu conselho para quem sonha com a carreira de modelo?Não desistir, nada é fácil, uma carreira demora anos para dar certo, "e se der".


Conheça mais do trabalho da modelo Isabella Crociolli pelo Facebook ou pela página do MeAdd.

Estevam Hernandes: o papa, ops, apóstolo do Gospel Rock brasileiro



Numa época em que o Rock nacional de protesto fervilhava com Legião Urbana, Ira!, Paralamas do Sucesso e outras, ele resolveu levar o rock'n'roll para dentro da igreja evangélica, até então totalmente avessa ao estilo. Nascia aí o Gospel Rock, incentivado principalmente por Estevam Hernandes, o fundador da igreja evangélica Renascer em Cristo e um dos maiores compositores de rock cristão da atualidade.

Mesmo ainda antes de lançar seu CD próprio ele incentivou bandas de rock importantes como Katsbarnea, Resgate, Rodox, Praise Machine e outras. E só agora, depois de mais de 20 anos de atuação no mercado musical resolveu lançar seu álbum: Inesquecível, um título bem sugestivo para um CD que pretende resgatar toda essa história do bom rock cristão.

Estevam Hernandes topou dar uma entrevista para o blog. Segue:

***

O sr foi o precursor do que se conhece como gospel rock nos anos 80, uma época em que ainda havia muito preconceito entre os religiosos com respeito à música. Como surgiu a ideia de juntar o rock'n'roll com temas cristãos?
Estevam Hernandes: Eu sempre gostei de rock. Não acredito que exista nenhuma restrição em relação ao ritmo através do qual louvamos a Deus. O importante é o que estamos cantando e com qual sentimento. A ideia surgiu naturalmente, fruto de um sentimento que sempre tive de alcançar os jovens e levar salvação a todos.


O Rock sempre foi visto pelos cristãos como "música do diabo", devido algumas bandas ou músicas serem associadas ao satanismo, como é o caso da música "Sympathy for the Devil", dos Rolling Stones. Qual foi a reação do público evangélico ao "gospel rock"?
No princípio enfrentamos preconceitos, é claro. Muitos não aceitaram e criticaram. Mas o número daqueles que foram tocados e transformados foi muito maior do que o número dos que nos criticaram. Fazíamos noites de evangelismos às segundas-feiras com muito rock e os jovens enchiam a Igreja. Começamos a tocar em casas de shows e muitos jovens foram restaurados, se livraram de drogas e outros vícios.


A igreja abriu as portas para o rock justo numa época em que o Brasil vivia o auge do rock nacional de protesto, com bandas como Legião Urbana, Ira!, Ultraje a Rigor, Paralamas do Sucesso e outros. Além disso, o Rock sempre foi associado a um estilo de vida desregrado (sexo, drogas & rock'n'roll). Podemos dizer que o gospel rock foi uma alternativa cristã à febre do rock da época?
Ele não foi concebido com a intenção de ser uma alternativa ao rock secular, mas sim ser mais um ritmo usado por Deus para que o louvor chegasse ao povo. Como comentei anteriormente, acredito que todos os ritmos e sonoridades foram feitos por Deus e por isso não há limitações para essa adoração.


Nesse mesmo período o senhor fundou uma igreja evangélica, a Igreja Renascer em Cristo, que além de todo o investimento em rock e outros ritmos mantém até hoje um grupo de louvor próprio, o Renascer Praise, já com 17 CDs gravados. Pode-se dizer que sua igreja é uma igreja musical?
Com certeza é uma Igreja marcada por uma visão de louvor e adoração. Nossa vida sempre foi marcada por louvores maravilhosos, por sons que nos foram entregues por Deus e que influenciaram a vida de milhares de pessoas. Pessoalmente fui marcado por uma música em muitas fases do ministério e da minha vida pessoal. Recentemente gravei o CD Inesquecível, que reúne várias dessas músicas, muitas em ritmo de rock´n´roll, como “Extra, Extra”, “Sepulcro Caiado” e “Revolução”. Cada música tem uma história que marcou uma etapa das nossas vidas. Todas as letras que fiz sempre tiveram o objetivo de levar a Palavra de Deus, isso é o mais importante.


A igreja evangélica sempre teve dificuldades em atrair jovens, em partes pelo estilo de vida cristão cheio de limitações. O rock foi uma forma de atrair novamente os jovens?
Acreditamos num evangelho que liberta e não que aprisiona. O rock foi um instrumento usado por Deus para alcançar os jovens, com certeza, mas o que liberta é a salvação em Jesus Cristo.


O Gospel Rock fez a igreja debater temas até então evitados pelos religiosos, como sexo, vícios em álcool e drogas e etc. Dá pra dizer que o Gospel Rock fez a igreja repensar sua existência?
A Visão do ministério que iniciamos há mais de 25 anos foi revolucionária em todos os sentidos e não apenas na música. Até então, não se viam muitos jovens nas igrejas e a religiosidade aprisionava as pessoas com regras impostas. O evangelho que liberta começou a ser pregado em todos os lugares e isso gerou esta grande revolução. Uma das músicas que está no CD Inesquecível, Revolução diz exatamente isso: “Revolução está no nome de Deus, seu Filho Jesus, que agora conheci, me libertou das cadeias, dos enganos deste mundo que sabe muito bem como iludir”.


Hoje a música evangélica em si atrai a atenção da mídia especializada e inclusive de gravadoras não-evangélicas, que já sentiram que esse é um nicho importante para se investir. Qual foi a receptividade do gospel rock entre a mídia secular nos anos 80?
Nas gravadoras e rádios seculares realmente houve muita dificuldade de penetração naquela época, mas atualmente este cenário está mudando. Cada vez mais rádios e gravadoras estão reconhecendo a qualidades destes músicos e dos trabalhos realizados por eles e abrindo espaço para que aconteça esta divulgação.


Além das músicas evangélicas, quais são suas referências musicais?
Tenho um gosto musical eclético, que abrange não apenas o rock, passando por Rita Lee, Ivan Lins, Mutantes, Ira, Paralamas até Bob Dylan, Beatles e Rolling Stones.


Apesar de ter escrito tantas músicas para tantas bandas de rock o senhor nunca havia gravado um CD. Só agora veio o CD "Inesquecível", que resgata toda essa história do rock gospel brasileiro. Por que só agora a gravação do CD próprio?
Acredito que este foi o tempo preparado por Deus para que esta gravação acontecesse. Sempre quis que ela fosse diferenciada, produzida com muita qualidade. A ideia surgiu de uma conversa recente com o Déio Tambasco, que produziu o CD. Acredito que este foi um trabalho muito especial, que com certeza nos deixou muito satisfeitos.


Para encerrar, como o sr avalia o Rock nacional, tanto o gospel como o secular?
O Brasil produz música de muita qualidade, que não deixa nada a dever a nenhum outro país. O brasileiro tem ainda uma criatividade aguçada e talento especial para arranjos e composições. É um país abençoado com músicos de muita qualidade e talento.

#Entrevista Conheça Mayara Juliana, a "MC Mayara"



Ela mal começou a carreira e já se envolveu em polêmicas. Mayara Juliana, a MC Mayara, é curitibana, tem apenas 18 anos e uma carreira em crescimento no funk, com uma proposta diferente: apresentar ao Brasil o Eletrofunk, mistura de funk com pegadas eletrônicas. Até aí nada de muito diferente. O problema é o fato de ela ter a famosa "carinha de bebê", que lhe faz parecer ter muito menos de 18 anos, e isso despertou a curiosidade do Conselho Tutelar de Curitiba, pelo teor de suas músicas cheias de duplo sentido. Ela teve de se apresentar ao Conselho e apresentar cópia de seu RG, pra provar que é, sim, maior de idade, portanto, tem liberdade para escrever e cantar o tipo de música que quer. Feito isso, ela segue na carreira que vai de vento em popa, e vai se apresentar pela primeira vez em SP no próximo sábado 04 de agosto no Clube Emma, em Pinheiros. 

Antes da apresentação acontecer ela topou dar essa entrevista bem bacana ao Blog Novas Ideias:

Antes de tudo, o que é o eletrofunk? Qual a diferença do entre o eletrofunk e o funk comum?  A diferença do Eletrofunk para o Funk Carioca é que o eletrofunk não é apelativo, as musicas são mas no duplo sentido, e também foi criado aqui em curitiba pelo Dj Cleber Mix, é Conhecido tambem como funk curitibano.

Seu Clipe "ai como eu tô bandida" já tem mais de 2 milhões de acessos no Youtube. Vc esteve até no Youpix, maior evento de internet do país. Vc se considera um fenômeno da internet?  Não me acho um fenomeno da internet, acho que um bom trabalho vem os frutos do sucesso, só isso mesmo, pra ser fenomeno eu tinha que estar no Faustão... hehe E ainda falta um longa estrada na minha carreira de Mc.

A grande maioria dos funkeiros de sucesso no Brasil vem do Rio de Janeiro. Vc sentiu alguma dificuldade no começo por não ser carioca? Não vejo dificuldade, ate porque faço o som que nasceu na minha cidade, hoje tem mais funkeiro carioca querendo entra no Eletrofunk Brasil do que funkeiros do sul querendo ir pra o Rio.

Aquele incidente com o Conselho Tutelar de Curitiba, que quis a comprovação da sua maioridade, te fez sentir medo de seguir a carreira de funkeira? Achou que isso deixaria as coisas mais difíceis? Não tive medo até porque sei exatamente o que quero, iria fazer o que faço, mesmo que tivesse que mudar de país.

O fato de parecer ser mais nova do que é te atrapalha ou te ajuda na carreira? Olha, acho que ajuda, porque dá tempo de ver os erros e consertar, e a proposta do eletrofunk Brasil era essa de ser bem jovem a minha aparência, tanto que tem gente que ainda acha que tenho 14 anos. E na verdade vou fazer 19.

Você vai se apresentar em SP pela primeira vez. Qual a expectativa de se apresentar por aqui? Sim, vou fazer show no Studio M em Pinheiros, to muito animada, acho que vai ser muito legal.

Quais os próximos planos na carreira?  To terminado o CD que ja era pra ter saido, mais mudamos algumas coisas, seria 12 e vai sair com 16 musicas, mais vai sair agora em Agosto.

Gostaria de deixar uma mensagem aos leitores do blog? Quero agradecer a todos, criticas é sempre bem vinda, se não fosse elas eu não seria a "bandida" rs Beijos a todos, e continuem vendo meus videos e postando eles... acesse meu site www.mcmayara.com.br










"A religião é, se não um equivoco, um embuste". Entrevista com Inri Cristo



Ele não é o primeiro a se dizer ser a reencarnação de Jesus Cristo. Mas com toda certeza é o mais conhecido, pelo menos aqui no Brasil. Catarinense de 63 anos, Inri Cristo - ou Álvaro Inri Cristo Thais - foi adotado por uma família de germano-brasileiros católicos (de quem herdou o sobrenome Thais, uma variação do alemão Theiss) logo após o nascimento, em março de 1948. O nome "Inri Cristo" consta no RG, uma vitória judicial que conquistou em 2000, depois de um processo por falsidade ideológica. Inri não deixa qualquer brecha para dúvidas: afirma categoricamente ser Jesus de Nazaré, o jovem judeu simples que afirmava ser o Messias prometido por Deus aos judeus e que foi morto exatamente por essa declaração.

Fala sempre em Jesus na primeira pessoa e e diz que "Jesus" é seu antigo nome, já que usa agora o nome INRI - inscrição em latim que constou na cruz onde Jesus de Nazaré foi morto por ordem do governador Pôncio Pilatos, que significa Iesus Nazarenus Rex Iudaeorum, ou Jesus Nazareno Rei dos Judeus, uma espécie de deboche à mensagem que Jesus pregara enquanto vivo. Jesus, apesar da vida simples que levou e da morte cruel e violenta que teve, é hoje uma das maiores figuras da história da humanidade: dividiu a história ocidental e deu origem à segunda maior religião do mundo, o Cristianismo. É esse Jesus que Inri afirma ser.

Tem aparecido na mídia constantemente em programas de humor, que fazem piadas sobre sua "reencarnação". Aqui no Blog Novas Ideias, longe de provar se ele é ou não é quem diz ser e qualquer coisa do tipo, ele mostra um outro lado do líder religioso que talvez muitos não conheçam: opina com propriedade e conhecimento de causa em temas atuais como aborto, homossexualidade, conflitos árabes, com a cabeça aberta - quem diria! - que falta a muitos padres e pastores. 

Veja agora a entrevista com Inri Cristo:


Blog Novas Ideias: Para começar, uma pergunta básica: porque “Inri”, e não “Jesus”?
INRI CRISTO: “Porque INRI é o nome que paguei com meu sangue na cruz – I. N. R. I. , o nome que Pilatos escreveu acima de minha cabeça quando eu agonizava na cruz, quando cuspiam em meu rosto, quando me humilhavam, quando se cumpriam as Escrituras. É o meu novo nome, conforme previsto em Apocalipse c.3 v.12 (“Ao que vencer... escreverei sobre ele o nome de meu DEUS... e também o meu novo nome”). Em 24/10/2000, após sobrepujar um processo de falsidade ideológica que se arrastou justiça federal por quinze anos, as autoridades terrestres reconheceram minha identidade e concederam-me todos os documentos no qual consta meu novo nome, INRI CRISTO”.


Seu Ato Libertário aconteceu em Belém, no Pará, em 1982. Belém foi também o berço da maior igreja evangélica brasileira e uma das maiores do mundo, a Assembleia de Deus, fundada em 1911 por missionários suecos. Além disso, a cidade onde Jesus teria nascido, na Judéia antiga, também se chamava Belém. Há alguma relação entre esses acontecimentos?
Belém do Pará foi a cidade escolhida pelo meu PAI, SENHOR e DEUS para ser o palco da divina revolução que vim perpetrar aqui na Terra, revolução esta iniciada na catedral daquela cidade quando rompi o vínculo com minha antiga igreja, a romana, e fundei a nova ordem mística, SOUST, no histórico 28/02/1982. Enfim, foi em Belém que, pelas mãos da Divina Providência, renasci perante a humanidade. Antes de fundar a SOUST, quando voltei ao Brasil oriundo da Europa, percorri todas as capitais brasileiras incluindo Belém, onde estive pela primeira vez em 1981. Belém foi a única capital à qual retornei por ordem de meu PAI, pois Ele me mostrou que aquela era a cidade escolhida para fundar a SOUST. E o nome da SOUST nasceu lá dentro da catedral... nunca me esqueço quando estava sendo conduzido pelos policiais para fora, o povo sendo evacuado, quando estava descendo do altar em direção à saída, bem no meio da catedral o SENHOR disse: “Vê, meu Filho, esta não é a tua casa nem minha casa. Minha casa é tua casa. Esta é a casa da idolatria, é a casa que vende o teu nome e o meu nome... Por isso te ordeno: institui na Terra o meu Reino, anuncia ao mundo que esta ordem veio de mim. Eu sou o DEUS de Abraão, de Isaac e de Jacob. Eu sou teu SENHOR e DEUS, único SENHOR do céu e da Terra”. E nesse momento o SENHOR revelou o nome da nova ordem, SOUST, que é a Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade, a formalização do Reino de DEUS sobre a Terra. Quanto à igreja que chamais Assembléia de DEUS, o que ela fez foi comprar a única televisão livre na época, a TV Guajará - canal 4, que me mostrou ao povo três dias consecutivos antes da revolução e depois disso nunca mais teve liberdade para me apresentar. Quando a Assembléia que vós chamais de Deus for deveras de DEUS, ela terá as portas sempre abertas para o Filho do Homem se pronunciar. Ao contrário, continuará sendo mais uma das arapucas fundadas pelos falsos profetas, lobos com pele de ovelha (Mateus c.7 v.15) que vieram em meu nome antigo (Jesus) para ludibriar os incautos, cumprindo o que está previsto em Mateus c.24 v.5 e 24”.


Depois da morte de Jesus, a mensagem espalhada por seus discípulos foi a base para a criação do Cristianismo. Qual sua visão do Cristianismo atual?
Nietsche teve uma visão, estava inspirado quando escreveu: “Se Cristo voltasse ao mundo em nossos dias, a primeira proclamação que faria aos homens seria esta: cristãos de todas as igrejas, sabei que eu não sou cristão; eu sou Cristo”. Ou seja, ele quis dizer que tudo aquilo que inventaram depois de mim usando meu nome antigo Jesus nada tem a ver comigo. Essa é a minha visão não só em relação ao Cristianismo, mas também em relação a todas as religiões. A própria palavra ‘religião’ é um equívoco, quando não um embuste, uma vez que esse termo, oriundo do latim religaire, significa religar. E sendo DEUS onipresente, como pode alguém querer religar o ser humano a DEUS se todos vós sois indissociáveis dEle? Em verdade vos digo que o SENHOR vivifica cada célula de vosso corpo e cada partícula de vosso sangue... A bem da verdade, ninguém criou o Cristianismo. Cristianismo é um termo que usam para referir-se aos meus seguidores; o Cristianismo primitivo se denominava Seita do Nazareno. Aliás, abomino todos esses “ismos”, porque DEUS é um só.


Recentemente o Papa Bento XVI disse que a religião judaica não pode ser culpada pela morte de Jesus. O senhor concorda com essa afirmação do Papa?
Muito antes de ele dizer isso eu já havia me pronunciado a respeito e está registrado nas mais de 300 perguntas respondidas no site www.inricristo.org.br . Ele apenas papagaiou um pronunciamento que já existia. Mas como já disse e repito, não se pode imputar a culpa pela minha crucificação aos judeus, uma vez que eles não tinham poder para decretar a execução. Naqueles tempos, Pilatos era o interventor de Roma e o único que tinha o poder terrestre para decretar a execução, tanto é que ele disse: “Não me falas? Não sabes que tenho poder para te soltar e também para te crucificar?”, ao que lhe respondi: “Tu não terias poder algum sobre mim, se não te fosse dado do alto” (João c.19 v.10 e 11). Se existe alguma culpada no plano terrestre, essa é e será sempre Roma.


A Igreja Católica tem hoje diversos assuntos que são considerados “tabus”, por ela se recusar a sequer dialogar, mas que estão presentes na sociedade. Um deles é o aborto. Qual sua opinião sobre o aborto?
Primeiro quero salientar que não sou a favor do aborto; sou racionalmente a favor da vida, todavia vida com dignidade. Na atual situação da sociedade, o aborto torna-se uma questão de saúde pública. Já que a fornicação é um hábito instituído e a explosão demográfica salta aos olhos, então é necessário, imperativo que se recorra ao controle da natalidade, primeiramente pelo incentivo de métodos contraceptivos (de preferência os menos agressivos à saúde) e, em última instância, deve-se recorrer ao aborto como paliativo nas situações socialmente extremas, como é o caso do estupro, anormalidade do feto e perigo de vida para a gestante (dentre os males, que prevaleça o menor). Eu vos digo em verdade, da parte de meu PAI, SENHOR e DEUS, que o espírito só é acoplado ao corpo físico quando o nascituro aspira o primeiro hausto de ar vivificante. O feto só adquire o status de criança quando é passível de ser criado independente do corpo da gestante. Antes recorrer ao aborto do que despejar no mundo milhares de crianças que dificilmente se escaparão da miséria, da fome e do descaso, tendo que pedir esmolas nas ruas, isso quando não se tornam menores delinqüentes, os futuros “bandidos” discriminados pela sociedade, mas que a própria sociedade hipócrita e falsamente moralista ajudou a formar. Já que todos estão à mercê das tentações, dos pecados da carne, da parte de meu PAI eu vos revelo que o aborto é um pecado menor (que a mulher já purga ao se submeter ao constrangimento, à tortura na ocasião da curetagem efetuada pelo ginecologista) comparado ao gravíssimo pecado de pôr no mundo mais um ser indefeso, impotente, sem as devidas condições de educá-lo e fazê-lo crescer com dignidade. É necessário que a humanidade saiba disso para acabar de vez com essa abominável chantagem, essas ameaças, essa maldição imposta sobre as indefesas mulheres pelos pseudo-religiosos que vilipendiam, desprezam, atropelam por motivos sórdidos o que eu falei há dois mil anos: “Se algum membro de teu corpo for motivo para escândalo, arranca-o fora e atira-o para longe de ti” (Mateus c.5 v.29). Não existe nada mais escandaloso do que uma mulher carregar no ventre o feto produzido pelo estuprador e, depois de colocar mais um ser indesejado no mundo, ter que ficar odiando-o e culpando-o pelo resto da vida. Deixemos a hipocrisia de lado e sejamos realistas. A humanidade tem que se acordar, despertar deste torpor, deste sono letárgico; creiam ou não, eu estou aqui, voltei à Terra com a missão de esclarecer a lei de DEUS para que os meus filhos sejam verdadeiramente livres em suas consciências.


A homossexualidade é outro tema que tem sido muito discutido ultimamente. Qual sua opinião sobre a homossexualidade? Apoia as lutas pelos direitos civis de homossexuais?
Eu apoio a luta pelo direito à liberdade consciencial independente da opção sexual ou religiosa de quem quer que seja. Para mim a coisa mais importante é a liberdade consciencial e o foro íntimo de cada indivíduo. Quanto à minha opinião sobre a homossexualidade, considero que cada um deve saber o que fazer do seu corpo, cada um é responsável pelos seus atos, conforme já vos enunciei na Parábola do Veículo Particular (veja a parábola aqui). Eu não posso respaldar, incentivar ou fazer proselitismo do homossexualismo, mas também não posso culpar ninguém. O meu reino é um reino sutil, é um reino magnético de energias, e as energias sutis, espirituais, estão acima da carne. Meu PAI disse que o ápice da evolução humana passa necessariamente pelos estertores da carne. Nesse sentido, os homossexuais passam por certas provas para alimentar sua opção sexual, algo que lhes é inerente. Eu cuido das almas, dos espíritos; minha missão é ensinar as pessoas a se conduzir espiritualmente, e não carnalmente. Carne é uma coisa e espírito é outra. Isso é uma questão que concerne ao foro íntimo de cada um. Cada ser humano tem uma vocação, uma tendência. Se alguém tem vocação pra ser operário, por exemplo, eu não posso obrigá-lo a tornar-se médico, ou professor. E no que concerne ao trabalho, aos ofícios, sempre digo que se o trabalho não te der dignidade, tu darás dignidade ao trabalho. Por isso não se pode culpar, condenar, julgar se uma pessoa tem um carma que a conduz a uma opção de vida avesso aos padrões considerados normais pela sociedade, porque a opção de vida está atrelada ao carma. Mormente nos tempos atuais em que existe interferência na biologia através da alimentação, a saber, hormônios femininos que se utilizam na criação de frango que depois servirá de alimento à população”.


Muito se têm discutido sobre as políticas de combate as drogas e o fracasso delas. Fala-se também na legalização de certas drogas leves, como a maconha. Acha que a legalização seria uma boa alternativa?
A considerar a atuação do gângster Al Capone durante a Lei Seca nos EUA em meados dos anos 30, a figura do traficante só é gerada quando existe a proibição. Por esse motivo, no atual estado da sociedade em relação às drogas, a meu ver a legalização seria a única alternativa viável desde que acompanhada da respectiva tributação altíssima, cujo recurso deveria servir não para os políticos comprar ilhas paradisíacas, e sim empregado na construção de centros para reabilitação das vítimas. Não só isso, mas também, e principalmente, para fazer uma campanha publicitária massiva, contundente, alertando os jovens quanto aos malefícios das drogas. Mesmo aparentando utópica, essa seria a única possível solução se os donos do poder não tivessem seus interesses contrariados.


As tensões entre árabes e israelenses são notícia a muitos anos, e ultimamente voltaram à mídia por causa da proposta da criação do Estado Palestino. Qual sua opinião a respeito?
O estado Palestino já existia antes do retorno dos israelitas àquelas paragens. Aquela terra é a Palestina. Só falta a comunidade internacional reconhecer o direito legítimo dos palestinos, a fim de que, sob a inspiração divina, se proceda à divisão territorial dentro de um parâmetro de justiça, sem revogar direitos adquiridos de quem quer que seja.


Nos últimos anos, as lutas por democracia e contra o terrorismo resultaram em mortes de líderes como Saddan Hussein, Osama Bin Laden e mais recentemente Muammar Khadafi. Qual sua opinião sobre essas lutas? Acha que a morte de um ditador é válida em uma luta como essas?
A vida é sempre preciosa. A morte de quem quer que seja jamais será solução para se chegar ao alvo, que é a paz. Não é a morte de um ditador que irá resolver questões de lutas por democracia. Os ditadores morrem porque mataram. Quando eles se enquadram na lei do Talião, que é eterna (“Olho por olho, dente por dente... vida por vida” – Êxodo c. 21 v.24), eles matam muitos e sofrem a conseqüência dos seus atos. Ainda responderia a esta pergunta da seguinte forma: mostrai-me o homem violento que teve bom fim e eu o exporei como exemplo. Via de regra, os homens violentos terminam na violência, porque a violência gera violência. São coisas que meu PAI me mostrou há milênios e fazem parte da lei divina, e a lei vale para sempre.

Falando um pouco em política, como é seu envolvimento com a política? Apoiaria publicamente algum candidato específico?
Eu não me envolvo com política. Considero a opção política uma questão de foro íntimo. Mas se formos definir bem, está tudo errado. O sistema está errado. Os valores estão invertidos. A democracia – a verdadeira democracia – entre os males, é o menor. Dentre os sistemas políticos existentes, se a democracia fosse verdadeira, o voto seria facultativo. A partir do momento em que o indivíduo é obrigado a votar mesmo que em nome de deveres cívicos, já não é mais democracia. Se és obrigado a votar mesmo não tendo um candidato que te inspire confiança, podes considerar que isso é democracia? Estás sendo coagido, empurrado em direção ao curral do cabresto eleitoral, uma vez que serás obrigado a escolher um líder que não te inspira confiança, mesmo contra tua vontade. O que sobra, então? Sobra apenas confiar em DEUS, resta apenas votar confiante que ninguém chega ao poder sem a anuência do ALTÍSSIMO, como já disse a Pilatos há dois mil anos e reitero uma vez mais: “Nenhum poder terias sobre mim se não te fosse dado do alto” (João c.19 v.11). Quanto a apoiar algum candidato político, eu apoiaria algum que viesse aprender a lei divina e se comprometesse a atuar nos parâmetros da lei divina e da ética, mesmo que isso possa parecer utópico. Quiçá num futuro não muito distante os líderes políticos enxerguem que o bem do povo é o bem deles próprios.


Como avalia o governo Dilma?
Vejo que a presidenta Dilma é uma pessoa esforçada, bem intencionada, uma guerreira lutadora querendo colocar a casa em ordem, ainda que sob pressões de todos os lados. Vejo-a debatendo-se para se livrar dos sanguessugas do poder. É assim que vejo o governo Dilma, uma guerreira tentando gerir um sistema doentio à beira da exaustão.


Você recentemente divulgou um vídeo de apoio ao humorista Rafinha Bastos, que vem sendo atacado por conta de piadas feitas no CQC. Por que tomou a iniciativa de fazer o vídeo?
Embora consciente de que minha voz não teria grande ressonância, considerei salutar pronunciar-me a respeito do humorista que prestou um elogio exacerbado a uma dama. Apenas compreendi o que ele quis dizer, ou seja, ele manifestou verbalmente o que a maioria dos homens fazem ou desejam fazer com suas companheiras mesmo quando elas estão no período da gestação.


Gostaria de deixar uma mensagem aos leitores do Blog Novas Ideias?
Meditai, meus filhos, e antes de tudo lembrai-vos sempre que meu PAI, que é vosso PAI, meu DEUS, que é vosso DEUS, é onipresente, onisciente e onipotente, único ser incriado, único eterno, único ser digno de adoração e veneração, único SENHOR do Universo. Por ser onipresente, Ele vivifica cada célula de vosso corpo e cada partícula de vosso sangue. Não necessitais ser religados a DEUS uma vez que sois indissociáveis dEle; logo, se religião não é um equívoco, é um embuste. Minha mensagem é que deveis aprender a orar em casa, no quarto com a porta fechada, sem a interferência de nenhum abutre ou lobo com pele de ovelha, conforme já ensinei há dois mil anos e está escrito em Mateus c.6 v.6 (“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora a teu PAI Celeste em segredo. Ele vê o que se passa em segredo e te abençoa”). Só ao SENHOR devemos adorar (“Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; não darei a outro a minha glória, nem consentirei que se tribute aos ídolos o louvor que só a mim pertence” – Isaías c.42 v.8). Quem tiver o SENHOR não precisará preocupar-se com mais nada; conseguirá atravessar todas as tempestades que estão por vir no destino da humanidade. Que a paz seja com todos.

#Entrevista "Ser sensual está na personalidade". Entrevista com Graciella Carvalho




Com colaboração de Larissa Oliveira


Se há uma unanimidade entre homens dos mais distantes lugares desse país, é que todos adoram ver um belo par de nádegas femininas. Sim, amigos, bumbum é paixão nacional. Não tem como discutir. Todo homem gosta, independente de ser solteiro ou casado, religioso ou ateu, rico ou pobre. Homem que é homem gosta de admirar uma bela bunda brasileira. E ganhar o título de bumbum mais bonito do Brasil no país conhecido por ter as mulheres mais bonitas do mundo e ter os bumbuns mais cobiçados do mundo não deve ser algo fácil. Além da concorrência, a responsabilidade é enorme.  Mas Graciella Carvalho prova que está pronta para o título Miss Bumbum 2011, o que a consagraria como a dona do Bumbum mais bonito do Brasil, mesmo que alguém tente provar o contrário. Paulista de Santo André, enfermeira de formação e cristã convicta, ela vem mostrando todos os dias que é mais do que um rostinho - e um bumbum - bonitos na TV. Além da beleza estonteante, a morena é pura simpatia e ganha fãs por onde passa. Graciella representa o estado do Maranhão no concurso. Ah, maranhenses, seus sortudos!!!

Entre uma agenda cheia que inclui participações em programas, ensaios fotográficos (inclusive um para a Revista Maxim de novembro), muita academia pra manter o corpo perfeito e outras atividades, ela reservou um tempinho pra bater um papinho aqui com a gente no Blog Novas Ideias.

Segue a entrevista:


Por que decidiu participar do Miss Bumbum? Porque sou modelo e adoro participar de concursos de beleza e acho que eu tenho um belo bumbum.


Como se sente em saber que seu bumbum está entre os mais bonitos do Brasil? Me sinto muito feliz! Pois fui escolhida pela agência que está fazendo o concurso entre um dos bumbum mais bonitos e ficarei mais feliz ainda se ganhar.


O que você faz para manter o “bumbum perfeito”? Muita malhação, dieta, massagem, sempre fui muito vaidosa, e sou bem disciplinada.


No concurso você foi alvo de críticas de outras candidatas, que te acusaram de ter colocado silicone, o que é proibido pelo concurso. Pra provar que seu bumbum é natural vc fez uma radiografia. O que te levou a fazer isso? As críticas acabaram? Eu resolvi fazer a radiografia para provar à todas que não possuo protese de glúteo. Fiz, provei e calei a boca delas. Mas as criticas continuam sim porque agora elas falam que eu só fiz isso para levar vantagem.


Graci, fala pra gente: o que te chama a atenção em um homem? Carater, Educação, inteligencia, gentileza, vaidade


E acha que existe o "homem perfeito"? Como ele seria? Ninguém é perfeito, não existe perfeição, todos nos temos seus defeitos.


Você é uma mulher incrivelmente linda, e deve receber muitos elogios e cantadas todos os dias. Como você reage a essas cantadas? Recebo vários tipos de cantadas e já estou acostumada, algumas finjo que nem ouvi e em outras tento ser simpática só por questão de educação, mas não costumo dar mole, não. Logo dou um fora!


Falando sério: você se considera uma mulher sensual? O que é ser sensual, na sua opinião? Sim me considero! Ser sensual é algo da personalidade da pessoa, não é algo que se adquire em um curso. Não tem a ver com aparência física, mas aparência ajuda. Mas de nada adianta se você for vulgar, o que é muito diferente de sensual. Sei lá tem muitos homens que eu nem acho bonitos, mas tem um Q a mais. E é muito pessoal também, eu posso achar certa pessoa sensual, e minha colega pode achar sem sal.


Vc já trabalhou em TV. Quais os seus planos para o futuro? Gostaria de continuar na TV? Sim já trabalhei! Estou fazendo fono e curso de rádio e tv pretendo ser uma futura apresentadora de tv.


Gostaria de deixar uma mensagem aos leitores do Blog Novas Ideias? Gostaria de agradecer todos que gostam de mim de verdade e que estão torcendo por mim, agradecer a todos que já votaram e não param de votar em mim no concurso, e agradecer a oportunidade de estar aqui dando esta entrevista para vocês. Um beijos para todos =)


**


E aí, ela merece o título ou não?























"Queremos resgatar a tradição de qualidade da música britânica". Entrevista com a banda Eutopia



Começar uma carreira musical é algo difícil. Isso é fato. Mais difícil ainda deve ser começar uma carreira musical de forma independente na mesma terra de lendas da música como Beatles, Amy Winehouse, Led Zeppelin, Queen e outros. Eutopia é uma das muitas novas bandas que vem surgindo no cenário musical do Reino Unido, mas com uma diferença: o trabalho deles vem ganhando reconhecimento do público dentro e fora das terras da Rainha. Além dos vários fãs ingleses, já são ouvidos nos EUA e planejam em breve uma viagem à América do Sul.

Idealizada em 2010 por Alexander Kotziamanis, a banda é hoje formada pelo próprio Alexander, que é o vocalista e guitarrista da banda, além de Leah e Luke. A banda Eutopia é hoje uma das grandes inovações da música inglesa, principalmente pela pegada do rock com uma boa dose de eletro e synth, o que resulta num som muito diferente, muito bom de se ouvir. O primeiro single da banda, Shall I Lie tem gerado uma ótima repercussão na internet e está inclusive disponivel para o iTunes. E o álbum Seven, primeiro da banda, já está pronto para ser lançado e em breve entrarão em turnê pelo Reino Unido.

Essa é a primeira vez que a banda Eutopia fala para a América Latina, e é a primeira entrevista internacional do Blog Novas Ideias. Por conta disso, resolvemos publicar a entrevista também em espanhol, para que nossos vizinhos latinos possam acompanhar a entrevista.


Look this interview in english

Ver la entrevista en español




1) Como surgiu a banda Eutopia?
A banda começou a partir do trabalho de Alexandre. Ele escreveu algumas músicas e sentiu que, em vez da carreira solo, ele poderia começar uma banda. A mensagem de sua música foi a positividade, sem perder uma vantagem rock. Ele conheceu Leah em setembro do ano passado e eles decidiram trabalhar juntos no projeto de uma banda. Lucas juntou-se à eles no final de janeiro e com a família completa estamos hoje com nosso trabalho em andamento.


2) Por que o nome Eutopia?
Eutopia significa "um lugar perfeito", o que é obviamente muito positivo. Estamos todos acostumados à palavra "utopia", que é um ideal inatingível. "Eutopia" é um ideal alcançável e possível. Além de que nós queríamos apenas uma palavra, com grandiosidade o suficiente para nos diferenciar das grandes e às vezes pretensiosas bandas britânicas modernas. Achamos que uma palavra pode reunir todo um conceito para a banda. O nome de uma banda deveria dizer algo sobre ela, e "Eutopia" mostra que somos uma ideia refletida em nosso trabalho pessoal e conjunto, bem como na música que fazemos.


3) Quem escreve as música da banda? Qual a inspiração ao escrever?
Alexander escreve as músicas, que tem temas diversos, mas todas são leves e têm um conceito forte. As canções falam de algumas das grandes questões como a fé, política, moralidade e sobre o consumo de drogas. O assunto principal, porém, é o amor. Todas as nossas faixas, até certo ponto são sobre o amor da humanidade, Deus, o outro. A partir disso começamos a viajar...


4) Qual tem sido a receptividade das pessoas às músicas da banda?
Assim como em todas as formas de arte temos os nossos fãs e outros que não estão tão interessados. Devido à diversidade musical a nossa música as vezes trava em alguns tipos de gostos musicais. Nós realmente achamos que podemos dar algo a todos com a nossa música. Temos uma página de fãs no Facebook e nosso site tem um fluxo relativamente constante. Temos fãs em todo o mundo e iremos para a América no próximo ano para visitar nossos fãs.


5) Qual é a principal inovação da banda Eutopia?
Acho que oferecemos algo totalmente original no mercado musical atual do Reino Unido. Usamos uma grande variedade de estilos e combinamos techniue impressionante com puro pop/rock e grandes solos de guitarra. Quisemos afastar-se das progressões de acordes óbvias e trazer de volta os elementos emotivos e cativantes encontrados na música dos anos oitenta que amamos - Bon Jovi, Def Leppard, Trip, Europa, etc. Nossas letras são muito mais do que nossas próprias vidas, elas estão prestes a questões mais amplas. Nós amamos os grandes solos de guitarra e camadas mais complexas de synth e harmonias. No entanto, não queria ir pelo caminho bem percorrido progressiva à medida que sentir que muitas bandas se tornar a técnica para seu próprio bem e do sacrifício dos elementos melódicos que apelar para o mercado de massa. Assim, mantemos nossas melodias simples e cativante. Nós também adicionar algo moderno, alguns elemento "un-Rock'n Roll ", com synths dançantes. Nós amamos os sons rítmicos e a perfeição de sincronismo encontrado na música dançante e conhecemos o impacto de uma melodia de sintetizador muito eficaz.


6) Já se apresentaram fora da Inglaterra? Em quais lugares?
Os componentes da banda já se apresentaram individualmente fora do Reino Unido. Alexander já tocou em vários países europeus. Lucas tem tocado em outros países europeus e Leah fez uma turnêa no Oriente Médio. Como Eutopia, temos grandes planos para os próximos shows começando com uma turnê nos EUA no ano novo.


7) No Brasil, o Mercado para novos talentos tem sido muito promissor. Quase todos os dias vemos novas bandas e novos cantores no cenário musical brasileiro. Como está o mercado para novos cantores / bandas no Reino Unido?
O mercado musical no Reino Unido está sob uma enorme pressão. Programas de TV como Britain Got Talent e X Factor dão a impressão de que qualquer um pode ter sua carreira de sucesso, independente de talento. Se impressionam com essa e ideia e não querem correr riscos. Acabamos vendo carreiras sem longevidade e um pequeno grupo de escritores que fazem letras de músicas para muitos. Ninguém tem tempo para se desenvolver como artista e construir uma forte base de fãs ao mesmo tempo. Você precisa construiur a própria carreira, por conta própria, para só sí as gravadoras se interessarem em você. Com isto em mente, estamos muito felizes com a forma como Eutopia está progredindo, mas entendemos que estamos com um bom começo, e é questçao de tempo para pensarmos numa carreira internacional mais consistente.


8) Vários cantores e bandas que fazem sucesso hoje começaram com vídeos na internet. Qual é o peso da Internet na divulgação do trabalho de vocês?
A internet é, provavelmente, a nossa principal fonte de sucesso musical. A utilizamos para a divulgação e é uma plataforma fantástica para nós, como artistas musicais em uma plataforma global. Fazemos vídeos, temos vários shows ao vivo que são transmitidos on line para fãs que não podem estar presente em nossas apresentações por conta de sua localização geográfica. É uma maneira fantástica para nossos fãs estrangeiros nos verem em ação ao vivo. Fora isso, também temos os nossos próprios vídeos que promovem a Eutopia em outros nichos. Alexander tem suas aulas de "Guitar Arcanjo" no Youtube, onde dá algumas aulas de guitarra. Leah tem um blog, o Synth Owl, que se comunica com os fãs de synth, mas também mantém as pessoas em dia com o que está acontecendo com a banda. Ela também escreve sobre como é ser a única mulher na banda e uma das únicas na indústria do rock em geral.


Banda Eutopia
9) Vocês tem tido dificuldade nesse começo de trabalho? Quais?
A indústria da música é conhecida por ser um dos mais difíceis para se iniciar e, claro, é muito difícil fazer um impacto. Estamos completamente dedicados ao nosso ofício e a divulgação "boca a boca" tem sido a nossa melhor aposta. É surpreendente o que pode acontecer quando as pessoas gostam do que você está fazendo e querem ajudá-lo ao longo de seu caminho. É uma luta para ganhar reconhecimento, mas nossa base de fãs em constante crescimento e os recordes de vendas estão provando que estamos no caminho certo.


10) Quais os próximos projetos da banda? Já tem turnês agendadas?
Bem, o álbum de estréia Seven está completo e está inclusive disponível para o iTunes, para que todos possam desfrutar de nosso trabalho a partir do final de outubro. Temos trabalhado arduamente. Toda a gravação, produção, mixagem e obras de arte foram feitas em casa. Alexander faz a produção e Leah faz as artes. Tem sido um trabalho de amor e estamos muito animados para em breve começar oficialmente a promoção do álbum. Afora isso, estamos planejando uma viagem para Los Angeles em fevereiro, onde estaremos fazendo uma série de entrevistas e cargas de shows ao vivo. Nossa base de fãs norte-americana é grande em comparação com a nossa popularidade aqui em Londres e nós não poderíamos estar mais animado para a nossa primeira turnê internacional. Há muitos mais para vir e esperamos em breve ir à América do Sul.


11) Vocês estão na mesma terra de nomes indiscutíveis do rock, como Led Zeppelin, Queen e outros. Apesar da diferença de estilo de vocês com essas bandas, qual é a influência que elas exercem sobre o trabalho de vocês? Acreditam que a responsabilidade de fazer música no mesmo país de nomes tão conhecidos mundialmente é maior?
Acho que posso dizer com segurança que sem a influência desses pilares da música do Reino Unido nós não fazemos o que fazemos. Os riffs matadores de Led Zeppelin e da diversidade épica do Queen são provavelmente duas das nossas maiores influências. Devido à incrível linhagem musical que herdamos neste país é claro que há pressão. Queremos chegar a esse alto nível nível e acho que é um padrão que deve ser reintegrado na música britânica. Percebo que nos últimos anos as pessoas perderam a referência da nossa rica história musical e sentimos que é hora de trazê-lo de volta.


12) Conhecem algo do Brasil? Música, lugares, etc.
Ouvimos apenas coisas boas sobre a sua cultura e património musical. Para nós o Brasil significa paixão e atitudes positivas, as duas coisas que nos esforçamos para trazer ao nosso dia a dia. Nós não podemos esperar para conhecer a América do Sul e esperamos que possamos desfrutar de sucesso com a crítica brasileira e com os fãs. Além do que seria ótimo ver nossa música sendo tocada em casas de show no Brasil.


13) Gostaria de deixar uma mensagem para os leitores do Blog Novas Ideias?
Mantenha sua fé, faça tudo com paixão e acredite no que você está fazendo. É melhor dedicar sua vida a fazer uma única coisa que você ama de todo coração do que fazer mil coisas sem paixão. E claro: conheçam nossa música em nosso site... hahaha!


Com colaboração de Glaucio de Souza, Gabriela Penha e Liesel Hoffmann. 
Agradecimento à Julia Nicklen, que respondeu a entrevista em nome da Banda Eutopia


***

Visite o site da banda Eutopia e curta a página no Facebook.


Ouça a música Seven, que dá título ao primeiro álbum da banda:

EUTOPIA-Seven-Seven by Eutopia


Ouça a música Shall I Lie:

SHALL i LIE - EUTOPIA -Seven by Eutopia


Ouça a música Sattelite of Love:

EUTOPIA-Satellite Of Love-Seven by Eutopia

"Intensidade é um diferencial": entrevista com Camila Paier @camilapaier

Ela segue o mesmo caminho de escritoras que vem fazendo sucesso como Martha Medeiros e Tati Bernardi, mas com uma diferença importante: se as outras são mulheres maduras que fazem de um tudo para entender a cabeça das adolescentes, Camila Paier é tão jovem como a maioria de suas leitoras. Gaúcha de Porto Alegre, Camila estuda jornalismo e trabalha em uma agência de comunicação. E ainda assim encontra tempo para se dirigir a corações adolescentes sedentos de uma palavra amiga. Aliás, “amiga” talvez seja a palavra que melhor defina Camila Paier entre suas leitoras: meninas de todas as idades a procuram em busca de um conselho, de um comentário, ou simplesmente em busca dos textos postados semanalmente em seu blog pessoal, o Calmila – uma junção de “calma, Camila”. É quase impossível não se identificar com um blog que desde o título já deixa claro que tem como objetivo compartilhar crises e trocar experiências.


Blog Novas Ideias: Muitas de suas leitoras te tratam como mais do que uma blogueira. Algumas têm em você uma amiga. Como é sentir isso?
Camila Paier: É gratificante. Escrever e saber que, pessoas te lêem, literalmente, e se identificam é um dos motivos que me faz continuar.


Percebi que garotos visitam seu blog. O que você acha que os leva a visitar um blog feminino?
Acredito que, a maioria do meu público "masculino" é trazido até o Calmila por suas amigas, namoradas, confidentes. Muitos meninos querem ler o que a garota compartilhou no Facebook ou Twitter, e diz ser perfeito para ela, ou que se enquadrou completamente. Alguns outros, são garotos que também, de alguma forma, se identificam. Acho as duas vertentes bárbaras.


Acha que as adolescentes de agora são mais românticas do que foram nossas mães?
Acho que o romantismo mudou sua face, talvez. Nossas mães (a minha, ao menos) escrevia em diários onde recortava, colava e fazia o que dava na telha afim de ficar bonitinho e sentimental. Esperavam ligações sentadas no sofá, não beijavam cinco caras numa festa. Tudo isso, de certa forma, influenciou o romantismo, sim - na minha opinião. Quem é romântico no dia de hoje, é com convicção, com intensidade (o que acho mágico, delicioso). No meio de tanto sentimento banalizado, quem ainda consegue amar e exprimir isso se torna quase especialista.


Algumas pessoas dizem que as adolescentes de hoje são muito “dramáticas”, pois lidam com experiências simples como se fosse “o fim do mundo”: um namoro que não deu certo, um ‘não’ que ouviu de alguém. Você sente isso nas suas leitoras?
Sinto, e sou também. Sei que dramatizo e dou uma importância indevida a fatos pequenos, situações que deveriam ser tratadas racionalmente e com cautela. A verdade é que quando algo importa para gente, é difícil anular a parte que nos faz sentir na pele o aperto e a loucura. O drama hoje é quase uma bengala para que a sociedade pare um pouquinho e olhe atentamente essas moças que sentem demais, amam demais e choram demais. Intensidade também é outro grande diferencial nesse mundo de superficialidades.


Um dos livros da escritora Tati Bernardi se chama “A Menina que Pensava Demais”. Você acha que as meninas de hoje pensam demais?
Falo por mim, que com certeza, penso demais. E graças a Deus, consigo exprimir toda essa minha obssessão pensativa em forma de palavras. Alivia.


Como você define o “homem perfeito”? Acha que os homens de hoje estão mais atentos ao que as mulheres pensam?
Difícil falar, estou comprometida no momento. Acho tudo tão maravilhoso no meu namorado que poderia dizer que é ele, mas seria um equívoco, talvez. Temos nossas diferenças. Por fim, não existe homem perfeito, na minha opinião. O que existe é cara bacana, momento ideal, duas vontades parecidas e sinceridade no olhar. Não sei se atualmente há esse olhar direto masculino sobre as necessidades da mulher. Acredito que nós, meninas, é que andamos mais sinceras e diretas, sem medo de dizer o que queremos, precisamos ou desejamos.


Quando surgiu a idéia de criar o Calmila?
Não surgiu, apenas criei. No início, era mais um diário com desabafos sinceros e minha identidade preservada. A coisa foi tomando uma tal dimensão que, um certo dia, resolvi investir no que pessoas que nem ao menos sabiam meu nome ou viam meu rosto admiravam. E tem dado certo.


Você teve alguns problemas com plágios em seu blog. Conseguiu resolver?
Ainda é complicado falar de plágio no Brasi. É triste. As leis brasileiras não prometem, não preservam e nem fazem jus aos ótimos escritores, blogueiros, criativos e afins maravilhosos que o país possui. É complicado você sentir tudo que está escrito ali, colocar pro papel (ou no meu caso, no rascunho do Word ou Blogger) e do nada, vir um indivíduo que acha tudo aquilo lindo mas em momento algum o venera a tal ponto de creditar suas idéias e sensações.


Pensa em lançar algum livro?
Sim, já estou com projeto em editora e tudo. Não só um, as ideias que possuo para publicar mais além são diversas. Complicado é parar, ter tempo e de fato redigir. Depois disso, só falta plantar uma árvore e ter um filho para meu legado pro mundo ser completo.


Pra encerrar, gostaria de deixar alguma mensagem aos leitores do Blog Novas Ideias?
Amem, amem com vontade e sem medo. É do que o mundo mais tem precisado. Vários beijos!

Com vocês, Vossa Alteza @Princesa_Kate


O Twitter é o lugar perfeito onde pessoas comuns podem ter contato com gente famosa, gente que jamais seria acessível não fosse os 140 caracteres que aproximam artista e fã, escritor e leitor, ator e telespectador. E se essa pessoa famosa não tem conta no Twitter? A gente cria um fake dela e se diverte.

Assim é com vários fakes que vem surgindo. Hebe Camargo, Jô Soares e vários outros já tem perfil no Twitter sem sequer usar o computador. Uns fazem por homenagem, outros apenas pra proporcionar boas risadas aos tuiteiros de plantão. Um desses perfis que surgiu na internet e em uma semana conseguiu mais de 70 mil seguidores foi ninguém menos que a Duquesa de Cambridge, a ex-plebeia Kate Middleton. O perfil @Princesa_Kate foi criado por João Márcio, um estudante de Relações Públicas do Rio de Janeiro. As boas tiradas da "duquesa", que faziam piada com toda a sofisticação da Realeza, em comparação com a vida dos subúrbios cariocas, atraíram a atenção da blogosfera e de outras mídias, como a Revista Época. Agora que o assunto esfriou, a "Princesa" assumiu a verdadeira identidade e vai mudar um pouco o foco: vai abordar outros assuntos não ligados ao reinado.

E o Blog Novas Ideias conseguiu uma entrevista com Vossa Alteza, a Duquesa de Cambridge Catherine Middleton. Aí vai:



Como é a vida na Família Real? Olha, amado, ainda estou me acostumando com essa ideia. É muito estranha essa coisa de não poder jogar banco imobiliário. Ainda bem que só curto Buraco Online e Colheita Feliz. Fiquei sabendo na festa de casamento que não posso comer frutos do mar, o que é uma bela duma sacanagem com quem mora em Saquarema como eu. Adorava comer aquele camarãozinho no espeto quando ia pra praia em Iguaba Grande e Araruama. Mas tirando isso, a vida é bem bacana. Pelo menos não proibiram fazer meu frango com quiabo de sexta-feira e nem o sol na laje com banho de borracha. Posso continuar com meu bronzeador de urucum e coca-cola, que dá um aspecto de mais saúde a minha pele.

Princesa, seu casamento foi mais comentado no Twitter que os desastres no Japão. Como você se sente com isso? Me sinto ótima! Nem precisei explodir uma usina nuclear pra virar notícia! Se isso é tá na pior, pooooorra!

Como costumam ser as festas da Realeza? Dá impressão de serem meio chatinhas... Realmente elas são bem chatas, mas eu cheguei com meu espírito V1D4 L0K4 e coloquei Buckingham abaixo nessa sexta. Preparamos um churrasco manero, rolou um pagodão e Dona Beth caiu nas caipirinhas. Harry foi o que mais curtiu. Ele disse que se sentiu como no dia em que a gente virou uma laje lá em casa e fez um churrasco com os pedreiros. Como a gente tava meio sem grana pra pagar os amigos, a gente ofereceu um churrascão regado a Itaipava e Glacial. Foi manero.

Como é seu relacionamento com o sogro, Príncipe Charles? Seu Carlos é meio complicadinho. Tem muito problema de gases, sabe? Ele é desses caras que peidam no sofá e colocam a culpa nos outros e começam a rir, ou fala "alguem peidei, não sei quem fui kkkkkkkkkkkkk". Isso quando ele não grita que quem peidou tá com a mão amarela. Mas é um bom homem, pagou meu carnê da Renner no mês passado, então não posso falar mal daquele velho brocha.

E com a Rainha Elizabeth II? Dona Beth é meio ranzinza, tem essa coisa de querer ser o centro as atenções. Acha que é a Rainha da Cocada Preta, sabe? O lado bom é que ela ta me ensinando a fazer crochê e mês que vem eu posso ter uma renda extra vendendo cachecol pra galera nesse inverno. O que mais me irrita na Dona Beth é que ela tem essa tal "pontualidade britanica" e sempre que atraso com o chá da tarde ela me dá uns tapinhas, mas nem dói em mim. Sei que nela dói bem mais devido ao reumatismo.

Pra finalizar, uma pergunta que não quer calar: você é real? Claro que sou real. Me casei com um Príncipe, entrei pra realeza, agora sou real. Em breve pretendo subir na vida e virar dólar ou euro. Não sei se consigo chegar a libra.

#MusicaDeDomingo: Entrevista com a Banda Trader @bandatrader


Composta por Ricardo, Flávio e Jhésus, a Banda Trader foi formada em 2003. Durante esse tempo a banda passou por algumas mudanças em sua estrutura musical e tocou em importantes casas de shows de Curitiba, onde moram os integrantes. Já lançaram um CD em 2006 com músicas em inglês e gravaram algumas músicas no estúdio da banda Jota Quest, em Belo Horizonte - MG.

Agora com 8 anos de existência, mais profissional e mais madura, a banda que já é referência em Curitiba vem conquistando seu espaço no mercado musical brasileiro, com seu som que mescla o pop, rock, blues e grunge, o que resulta em músicas leves e agradáveis de ouvir, mas com uma dose do bom e velho Rock'n Roll.

Conheça mais da Banda Trader nessa entrevista:


(Por Wesley Talaveira e Liesel Hoffmann)


Como tudo começou, e por que o nome Trader?
Começamos em 2003, gravando musicas no PC e ensaiando umas 2, 3 músicas que haviamos feito! O nome Trader veio depois, antes a banda se chamava Wipe Out, mas como haviam muitas bandas com esse nome, resolvemos mudar! Trader por causa da sociedade, todos somos Trader de alguma forma (negociantes, comerciantes)! Tanto em coisas boas como ruins, todos são Traders!

Quem compõe as músicas da banda? O que levam em conta na hora de escrever uma letra?
Geralmente sou eu, Ricardo, que levo as melodias para a banda para trabalharmos juntos os arranjos! As letras passaram por bastante mudanças, já escrevi muito em relação a se sentir isolado na sociedade, tentar ser uma pessoa bacana quando muitos não são. Mas hoje em dia tenho sentido escrito sobre tentar amadurecer, tentar sempre crescer e estar feliz com a pessoa amada!

Quais bandas ou cantores são influência nas musicas de vocês?
Somos um trio agora e cada um gosta de alguma coisinha diferente! Eu gosto muito de blues, grunge e pop, o Flávio que é o baixista gosta muito de Rock pesado e Metal, e o Jhésus o baterista gosta muito de rock classico, metal e metal melódico tb!

A banda passou por uma série de mudanças nos últimos anos. Quais foram essas mudanças e porque elas aconteceram?
Tivemos bastantes mudanças de formação, algumas brigas, coisas que deixaram os componentes da banda magoados, mas são coisas que foram superadas e agora estamos bem, tentando crescer com a internet, com a divulgação!
Tivemos momentos maravilhosos também, como ter gravado 3 faixas no estudio do Jota Quest em BH! E agora fomos convidados para colaborar com uma faixa nossa num CD Acustico da Radio “Mundo Livre Fm” que é uma das maiores daqui de Curitiba, estamos bem felizes!

Procuram atingir um público alvo específico? Se sim, qual?
O engraçado é que pessoas de varias faixa etárias tem gostado do nosso som, desde adolescentes até pessoas de meia idade! Estamos felizes com isso! O CD está bem variado, mas acredito que o publico que tem mais apreciado a gente é o entre 18 e 40 anos.

Qual tem sido a aceitação das músicas de vocês?
Estamos felizes pelo fato de muitas pessoas estarem achando nosso som agradável de ouvir, dizem que é rock, que tem pegada, mas que é gostoso de ouvir. Isso pra mim foi um otimo elogio!

Vocês escreviam músicas em inglês, e voltaram a compor em português. Num momento em que vários cantores brasileiros escrevem em inglês de olho no mercado internacional, por que a decisão de mudar o idioma das músicas?
Acho que porque ainda não escutei uma banda em português com o estilo das nossas musicas, que mistura o blues, o rock alternativo e o pop! A aceitação com as musicas em portugues está grande, então decidimos focar na nossa língua, ficar por aqui mesmo rs... Pensamento grande sempre, mas voltado a ficar grande no Brasil mesmo por enquanto.

Banda Trader

Como vêem o mercado musical no Brasil?
Vemos que hoje em dia está dificil conseguir uma gravadora, o apoio é diferente hoje em dia. E bandas jovens cada vez mais aparecem pela facilidade de gravar um disco em um home studio, então a concorrência está grande! Apesar do fato de música ser arte, e cada banda ter sua identidade, mesmo assim querendo ou não fica mais exigente. Tem que correr atrás! Estudar musica, ensaiar muito.

Como vêem a participação da internet no mercado musical no Brasil? Acham que a mídia tradicional – TV e rádio – valorizam o trabalho de quem começa a carreira pela internet, ou as bandas novas encontram resistência?
Agora a música virou um mercado audio visual, é muito visual também, e muito eletrônico também, no sentido da internet! Sem a internet hoje em dia o artista não sobrevive a não ser que seja um ícone de anos, um martir da música. Tem muita banda nova jovem crescendo graças a Internet! Acho que o caminho é realmente esse!
Acho que em relação a TV e Radio, se o artista tem um grande numero de ouvintes e telespectadores, é o que importa. A mídia tradicional precisa de muita audiência, se a banda tem fãs na internet os mesmos irão apoiar na radio e TV, com certeza.

Várias bandas que fazem sucesso hoje começaram na internet, como a banda CW7, que foi entrevistada por esse blog. Quais é a importância da internet no trabalho de vocês?
Admiro bastante o trabalho do pessoal da Cw7, acompanho eles desde o começo. Fico feliz demais pelo sucesso deles, e vejo que eles divulgavam todo dia, 24 horas por dia pela internet. Então o trabalho duro de uma divulgação na internet, pode parecer que não da resultado, mas dá sim, e muito.

Vocês são de Curitiba, e sabe-se que boa parte do mercado musical brasileiro se encontra no eixo Rio-São Paulo. Qual a dificuldade em começar uma carreira fora dessas cidades?
Curitiba está crescendo bastante, mas ainda assim é fraco. Para quem quer realmente ser famoso com sua música própria, vender shows proprios e discos, não poderá escapar do eixo Rio-São Paulo! Nestas duas cidades, principalmente SP você consegue ter público para todo tipo de banda, estilos etc. As pessoas pagam mesmo para ir ao show e compram o disco. Apoiam a música própria.

Há planos de cair na grande mídia, como TV e rádio? Se sim, entre esses planos existe a possibilidade de se mudarem de Curitiba?
Estamos com uma parceria legal com a rádio “Mundo livre Fm”, e volta e meia eles tocam nosso som na programação. Agora vamos colaborar com uma faixa pra eles, estamos torcendo para que entre na programação normal da radio mesmo. O bom é que esse disco terá grandes bandas daqui como Punkake! bandas que já estão fazendo um nome por aqui. Quanto a se mudar , acho difícil por enquanto, pois estamos começando a divulgação e programando shows covers também! Existe muito trabalho a fazer ainda com esse disco.

Muitas bandas novatas encontram resistência entre os fãs de grandes nomes da música. Como conquistar esse público?
Acho que com humildade e simpatia sempre! E ensaiar muito, fazer um bom trabalho. O público sente quando a música é sincera e vinda do coração. Uma boa interação e simpatia com o publico ajudam muito.

O que levar em conta na hora de se começar uma carreira?
Tem que estar preparado para muitas portas que vão fechar; no show cover principalmente existe muita concorrência e tem que estar pronto para o que der e vier, e muitas vezes ter que tocar o que não lhe agrada, mas trabalho é trabalho.

Que mensagem deixariam aos leitores do blog que pensam e iniciar uma carreira como cantor ou com banda?
Galera, a música é um trabalho como qualquer outro, se você descobriu em você um talento, vá, estude muito, trabalhe e ensaie muito. E tente sempre deixar um clima leve entre você e os companheiros de banda, vocês estarão juntos sempre. E acho que acima de tudo, tentem fazer uma música que venha de dentro do coração, a música é o alimento da esperança às pessoas!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub